• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Sexta-feira, 25 de abril de 2014, atualizada às 17h52

    Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão é neste sábado

    Neste sábado, 26 de abril, será comemorado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Em comemoração à data, o Hiperdia de Juiz de Fora, realizou diversas atividades durante esta semana, com peças teatrais sobre a doença e uma campanha educativa em uma escola municipal, atingindo cerca de 300 alunos.

    Inaugurado em maio de 2010, após uma um convênio entre a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Fundação Instituto Mineiro de Estudos e Pesquisas em Nefrologia (Imepen), responsável por administrar o Centro, o Hiperdia atua principalmente na melhora da qualidade de vida e na ampliação da longevidade dos pacientes com hipertensão e diabetes.

    De acordo com estimativas da SES-MG, existem em Minas Gerais 672.433 pessoas hipertensas com alto e muito alto risco e 161.384 diabéticos insulinodependentes. Nas microrregiões beneficiadas pelo Centro Hiperdia de Juiz de Fora estima-se que haja 82.045 hipertensos e 31.177 diabéticos que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS). O Centro Hiperdia de Juiz de Fora atende via SUS e está disponível à uma população de aproximadamente 720 mil pessoas, residentes em 37 municípios das microrregiões de Santos Dumont, São João Nepomuceno e Juiz de Fora, entre eles Bicas, Descoberto, Guarará, Mar de Espanha, Maripá de Minas, Pequeri, Rochedo de Minas, Senador Cortes, Aracitaba, Oliveira Fortes, Andrelândia, Arantina, Belmiro Braga, Bias Fortes, Bocaina de Minas, Bom Jardim de Minas, Chácara, Chiador, Coronel Pacheco, Ewbanck da Câmara, Goianá, Liberdade, Lima Duarte, Matias Barbosa, Olaria, Passa Vinte, Pedro Teixeira, Piau, Rio Novo, Rio Preto, Santa Bárbara do Monte Verde, Santa Rita de Jacutinga, Santana do Deserto e Simão Pereira. O Hiperdia também possuí centros em Muriaé e Viçosa, atendendo à outras 20 cidades.

    A unidade em Juiz de Fora fica na rua Nair, 44, no bairro Martelos, na Cidade Alta.

    Atendimento

    O paciente que for atendido no Hiperdia terá a sua disposição uma equipe médica composta por angiologistas, endocrinologistas, cardiologistas, nefrologistas, enfermeiros, nutricionistas, psicológos, dentistas, farmacêutico, educador físico e assistentes sociais. Antes do início das consultas os pacientes participam da Sala de Espera, momento que recebem informações sobre temas relacionados à saúde, tiram dúvidas e trocam experiências. Em seguida, são atendidos pelo médico e pelo enfermeiro, posteriormente é encaminhado aos outros profissionais, conforme sua necessidade.

    Além das consultas, são disponibilizados no Hiperdia exames como ECO (Ultra Sonografia Doppler), MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial), Holter de Frequência, Teste de Esforço, Eletrocardiograma, Ecocardiograma e ITB (Índice Tornozelo Braquial). Devido a adequada estrutura física e quantidade suficiente de equipamentos e profissionais, os exames geralmente são realizados no mesmo dia da consulta.

    No mês de março de 2014, segundo balanço divulgado pela assessoria do Imepen, foram realizadas 912 consultas médicas, 226 exames, 669 atendimentos que incluem nutrição, psicologia e assistência social, além de outros 780 procedimentos não pactuados.

    Quem pode participar

    Para ser atendido no Centro Hiperdia o paciente deve ser encaminhado pelo médico da atenção primária e se enquadrar aos critérios listados abaixo.

    Hipertensão Arterial

    1. Hipertensão arterial: Caracterizada pela ausência de resposta ao uso concomitante de três ou mais medicações antihipertensivas prescritas em doses farmacologicamente eficazes.
    2. Hipertensão arterial associada com lesão de órgãos alvos:
      Coração: Hipertrofia de ventrículo esquerdo, angina ou revascularização miocárdica prévia, ou insuficiência cardíaca;
      Cérebro: Ataque isquêmico transitório ou AVC;
      Doença renal crônica;
      Doença vascular periférica;
      Retinopatia hipertensiva: Cruzamento AV patológico, hemorragias, exudatos e edema de papila. 
    3. Suspeita de Hipertensão Arterial Secundária

    Diabetes Mellitus

    DM1: Todo paciente poderá ser encaminhado;
    DM2: Pacientes insulinizados que não atinjam controle metabólico, independente da insulina que estejam utilizando;
    Pacientes utilizando doses máximas de hipoglicemiante oral e não atinjam metas glicêmicas e que a insulinização não foi possível de ser realizada na atenção primária;
    Pacientes com DM2 recém diagnosticado com indicação de insulinização (acima de 300 mg/dl) e que possa ser insulinizado na APS.

    Doença Renal Crônica

    1. Perda anual da filtração glomerular estimada (∆FGe) ≥ 5mL/min/ano (Fge inicial – Fge final/ número de meses de observação x 12);
    2. Proteinúria >1,0 g/dia ou proteinúria <1,0 g/dia mais hematúria;
    3. Estágios 3B, 4 e 5 ou 1, 2 e 3Acom uma ou mais das alterações anteriores;
    4. Pacientes que apresentarem aumento abrupto de ≥ 30% da creatinina sérica ou dimininuição de 25% da filtração glomerular estimada ao iniciarem alguma medicação que bloqueio eixo renina-angiotensina-aldosterona.

     

    Com informações do Imepen e da SES.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.