• Assinantes
  • Saúde

    Câncer de mama, se detectado precocemente, tem mais de 90% de chances de cura

    Apenas em 2014, 57 mil novos casos da doença devem surgir no Brasil

    Lucas Soares
    Repórter
    1º/10/2014

    Outubro é o mês adotado nacionalmente para o combate ao câncer de mama. As ações feitas no período, que fazem parte do Outubro Rosa, buscam conscientizar mulheres sobre a importância da prevenção e as formas de tratamento, para o segundo tipo de câncer mais comum no mundo e o mais frequente entre as mulheres.

    De acordo com a médica Nathercia Abrão, diretora de Serviços de Saúde e Medicina Preventiva da Unimed Juiz de Fora, a doença preocupa muito. "Está previsto para 2014 mais de 57 mil novos casos de câncer de mama na mulher no Brasil, e mais de cinco mil apenas em Minas Gerais. Se detectado precocemente, ele é tratado e curado em 90% dos casos. Por isso, existe esta luta para que as mulheres façam o diagnóstico anualmente", explica a profissional.

    Segundo Nathercia, o câncer de mama é, na maioria das vezes, assintomático. Por isso é necessária a realização de exames frequentes. "Tem duas formas de detectá-lo. Uma é o autoexame, que detecta em 10% dos casos, e não é o melhor método. O melhor é a mamografia, que identifica os tumores a partir de um milímetro. Ela deve ser feita anualmente, a partir dos 40 anos de idade. Só precisa fazer antes disso se houver casos de câncer de mama na família. Mas, a partir dos 40, toda mulher deve realizar o exame anualmente", garante.

    A médica explica o porque é importante realizar o diagnóstico no início da doença. "A gente sabe que tem muitas mulheres que não fazem, seja por medo, omissão ou falta de vontade. E aí a gente perde a oportunidade de encontrar uma doença precocemente e tratá-la, com grandes chances de cura. O tratamento depende do tipo de câncer. Pode ser cirúrgico, com quimioterapia, radioterapia, pode ser associação de mais de uma dessas condutas. Tudo depende do tipo de caso que a mulher apresentar", afirma.

    Em homens

    No entanto, de acordo com Nathercia, os homens também não estão livres deste tipo de câncer. "A chance de um homem ter em relação à mulher é cem vezes menor. Cerca de 1% dos cânceres de mama acontecem no sexo masculino. A conduta é fazer a mamografia, o autoexame só vai detectar quando está muito grande. Quanto mais precoce ele for diagnosticado, mais fácil ele é tratado. As pessoas não procuram fazer a prevenção, e quando diagnostica, fica mais difícil, a resposta ao tratamento não é tão boa", conclui a diretora.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.