• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Segunda-feira, 16 de março de 2015, atualizada às 18h30

    Vacina contra HPV tem baixa adesão em Juiz de Fora

    hpv

    A campanha contra o HPV (papilomavírus humano) em meninas de 9 a 11 anos está com baixo índice de vacinação em Juiz de Fora. Até esta segunda-feira, 16 de março, cerca de 500 adolescentes receberam a dose, o que representa apenas 5% do total deste público-alvo. A vacinação vai até o dia 31 de março e tem como meta aplicar a primeira dose em 80%, do total de 10.600 jovens do município.

    A enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental Marceline Costa explica que as aplicações nas escolas já estão sendo agendadas, sendo que as 26 escolas da região Central ficam a cargo do Centro de Vigilância em Saúde, enquanto nos bairros, as Unidades de Atenção Primária (UAPs) que devem fazer as marcações com as escolas. "A greve municipal também deve dificultar as vacinações. Mas temos agendamento também nas estaduais e particulares, lembrando que a imunização já faz parte do cartão de vacinas do adolescente, devido a sua importância, e é gratuita pela rede SUS. Por isso, o alerta também é para que os pais motivem suas filhas a se imunizarem", destaca.

    A meninas de até 13 anos 9 meses e 11 dias que não receberam a primeira dose também podem se vacinar nesta etapa. Marceline lembra que caso o Ministério da Saúde entenda que o prazo não foi suficiente para que as cidades atinjam a meta, o prazo pode ser prorrogado. "Lembrando que em abril já iniciamos outra campanha, por isso é importante atingirmos dentro do prazo", complementa. Segundo a enfermeira, as aplicações acontecem normalmente nas escolas, pois já foi comprovado pelo MS que as meninas se sentem menos inibidas em vacinar, quando são motivadas pela presença de outras jovens.

    A introdução da vacina HPV quadrivalente, que confere proteção contra HPV de baixo e de alto risco, no Sistema Único de Saúde (SUS), tem o objetivo de reduzir os índices de câncer de colo uterino, já que a doença tem relação direta com a infecção causada pelo vírus HPV.

    Para se vacinar nas escolas, a garota deve apresentar o cartão de vacina e uma autorização de um responsável. Caso queira receber a primeira ou segunda dose nas UAPs, basta apresentar o cartão de vacinação nos postos de saúde dos bairros, acompanhada de um responsável. As que residirem em áreas não cobertas pelos postos de saúde, podem procurar o 3° andar do PAM Marechal.

    O esquema vacinal contra o HPV é composto por três doses, sendo que a segunda dose deve ser tomada seis meses após a primeira, e a terceira cinco anos após a primeira. Apenas com o esquema vacinal completo é possível garantir a imunização.

    Mulheres com HIV

    As mulheres de 14 a 26 anos portadoras do vírus de HIV/AIDS também estão dentro do novo público que deverá ser vacinado. Nestes casos, a imunização pode ser feita também nas UAPs ou no Centro de Vigilância em Saúde, localizado na avenida dos Andradas 500.

    As jovens portadoras do vírus foram incorporadas como público prioritário nessa nova etapa da campanha de vacinação devido a estudos que apontaram que esse público tem cinco vezes mais chances de desenvolver o câncer cervical em comparação com a população em geral. Além disso, elas também estão mais propensas a terem lesões causadas por HPV maiores e em maior número e com maiores chances de reaparecerem após o tratamento.


    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.