Terça-feira, 14 de março de 2017, atualizada às 17h58

Minas Gerais confirma 110 mortes confirmadas por febre amarela

Da redação

No boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira, 14 de março, a Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou que 110 pessoas já morreram em decorrência de complicações da febre amarela. Em 2017, Até o momento, foram notificados 1.090 casos. Destes, 310 são casos confirmados, 57 foram descartadas e as demais continuam sob análise. Ao todo, já são 51 municípios de Minas Gerais com a doença confirmada em humanos.

Para os casos de epizootias - morte de primatas pela febre amarela, a SES-MG divulga que são 141 municípios com rumores, 104 com casos em investigação e 101 cidades com mortes de macacos por febre amarela confirmadas.

Seis municípios da Zona da Mata entraram para lista nesta terça, 14, como lugares com mortes de macacos pela doença. São eles: Mar de Espanha, Matias Barbosa e Senador Cortes que registraram rumores, enquanto Lima Duarte, Cataguases e Tocantins estão com investigações em andamento.

Além destas, outras mortes já tinham sido confirmadas anteriormente em Ewbank da Câmara, Juiz de Fora, Leopoldina e Divino. Belmiro Braga, Ubá e Viçosa também já tinham casos que permanecem em investigação.

Os exames estão sendo feitos no Instituto Evandro Chagas, no Pará, que é a referência em febre amarela no país, mas não há previsão para divulgação do resultado. Os casos registrados em macacos são divididos entre rumores e em investigações. Rumor é quando o animal é encontrado morto e não é possível coletar material para o exame que diagnosticaria a causa da morte.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.