Turistas aproveitam férias de julho para esquiar América do Sul e Europa são os destinos preferidos. No Brasil, a procura é por serras e mananciais, em cidades como Gramado e Caldas Novas

Clecius Campos
Repórter
8/6/2009

As férias de julho estão chegando e a procura por pacotes de viagens começa a aumentar em Juiz de Fora. Este ano, entre os destinos mais procurados estão países da América do Sul, como Argentina e Chile, e Europa, com destaque para as capitais Londres, Paris, Roma e Barcelona.

De acordo com a consultora de viagens Lívia Brito, a procura por destinos no exterior é maior devido à baixa do dólar e ao risco de se viajar para o nordeste brasileiro, principal destino no país. "As pessoas preferem viagens para fora do Brasil, porque os preços ficam bem próximos aos dos roteiros nacionais."

Diferente de 2008, quando o principal destino dos jovens era a Disney, este ano a diversão na neve é o que mais agrada a garotada. Segundo Lívia, cidades como Bariloche e Santiago são boas opções para aproveitar as férias esquiando. "No entorno dessas duas cidades estão ótimas estações de esqui. A qualidade de infraestrutura só perde para estações nos Estados Unidos."

Todos os destinos oferecem serviços como aluguel e manutenção de equipamentos e escolas de esqui e snowboard. Os preços dos pacotes de sete dias, com passagem, café da manhã e traslado inclusos, variam de US$ 435* a US$ 1245* por pessoa. Em época de alta temporada, há fretamento direto para essas cidades, partindo de São Paulo.

Foto de Bariloche Foto de Bariloche Foto de Bariloche

Conforme a agente de viagens Cynthia Ribeiro, para quem quer fugir do frio, os melhores destinos são as grandes capitais europeias. "Agora é verão naqueles países e o clima está bem agradável. As cidades mais procuradas são Londres, Paris, Roma e Barcelona." O pacote de cinco dias de hospedagem e passagens de ida e volta fica em torno dos R$ 2.500*. Os valores podem ser divididos em até dez vezes.

Segundo Cynthia, uma vantagem de escolher destinos na América Latina e Europa é que nesses locais não é necessária a apresentação de visto, para permanência de até 90 dias. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, é obrigatória a apresentação de visto de turista, expedido pelo consulado do país no Brasil. Cynthia explica que a dificuldade em conseguir o documento é um dos motivos que desestimula a procura por destinos norte-americanos, mesmo com o valor das taxas reduzido, devido à queda do dólar.

"A partir dos US$ 600 é possível pagar passagens de ida e volta para a América do Norte. Mas como os brasileiros não têm o costume de tirar o visto sem uma viagem programada, é mais seguro seguir para países com legislação mais flexível". Para entrar em países da América do Sul, é necessária a apresentação de passaporte ou identidade expedida há no máximo 10 anos. Para a Europa, apenas ao passaporte é suficiente.

Serras e águas quentes

Cidades brasileiras tipicamente frias, como Gramado (RS), Canela (RS), Itaipava (RJ) e Petrópolis (RJ), também são bastante procuradas durante o inverno. Segundo Lívia, opções como hotéis fazendas e resorts são a preferência das famílias que procuram diversão e conforto. Passeios a cavalo, lagoas naturais e caminhadas guiadas por áreas preservadas são as principais atrações. Os pacotes de sete dias, com hospedagem e passagens, ficam por volta dos R$ 1.800*.

Foto de um parque em Gramado Foto de parque em Gramado

A agente de viagem Alice Cherem dá a dica para quem não abre mão de passar as férias na água. "A opção é curtir as estâncias hidrotermais, que oferecem lagos naturais de águas quentes. É uma viagem para quem quer relaxar. A mais conhecida fica na cidade de Caldas Novas (GO)." O valor do pacote de cinco dias, com passagem, hospedagem, café da manhã e uma refeição é de R$ 658*.

Férias para a criançada

Os parques temáticos existentes no Sul do país são ideais para as crianças, que entram de férias em julho. Além da entrada nos parques, os pacotes incluem citytour em Camboriú ou Blumenau, café da manhã, uma refeição por dia, hospedagem e passagem. O valor fica por volta dos R$ 1.100*.

Detalhes importantes

Bagagem

  • Seja criterioso com as roupas que você vai levar. Dê preferência para aquelas que não amarrotam, que não sujam com facilidade e que possam ser usadas várias vezes, como calças jeans, por exemplo;
  • Leve sempre uma ou duas mudas de roupa na bagagem de mão, para o caso de outras malas serem extraviadas;
  • Leve sempre adaptadores de todos os tipos para os equipamentos eletrônicos;
  • Não se esqueça dos medicamentos que você costuma usar. Drogas para dor de cabeça, febre, cólicas e gripe devem sempre estar à mão. A compra de remédios sem receita médica é difícil no exterior;
  • Não leve objetos metálicos ou perfurantes em sua bagagem de mão. Bijuterias de metal, canivetes, estiletes, alicates de cutículas e grampos de cabelo podem ser confiscados quando você passar pelo detector de metais;
  • Cole etiquetas que identifiquem suas malas com nome, endereço e telefone. É importante que tanto a parte interna, quanto a externa estejam identificadas. Fitas coloridas e penduricalhos também ajudam a diferenciar sua bagagem das demais;
  • Cuidado para não exceder o peso máximo permitido de sua bagagem. Para viagens nacionais, é permitido levar até 20 quilos de bagagem. Na maioria dos voos internacionais, cada passageiro pode levar duas malas de 32 quilos cada. Os valores para cada quilo excedente costumam ser altos, variando de cada destino;
  • Registre na Receita Federal, no próprio aeroporto, os objetos importados que você estiver levando para o exterior, como máquinas fotográficas, lentes, filmadoras, computadores, etc.;
  • Não deixe sua bagagem desacompanhada no aeroporto;
  • Em caso de extravio ou dano na bagagem, a reclamação deve ser feita no próprio aeroporto, antes de você deixar o local.

Documentação

  • Verifique se seu passaporte tem no mínimo seis meses de validade;
  • Leve documentos originais e legíveis;
  • Crianças desacompanhadas precisam de autorização judicial e documentos originais para viajar.

Outros detalhes

  • Evite levar notas de dinheiro de valores altos;
  • Nunca transporte todo o dinheiro num só local;
  • Tenha sempre um ou mais cartões de crédito internacionais;
  • Caso queira usar travellers cheques, tenha sempre o passaporte ou fotocópia em mãos;
  • Troque o mínimo de dinheiro possível no aeroporto. O câmbio nos bancos e casas especializadas é menor;
  • Evite fazer ligações do exterior para o Brasil nos hotéis. O valor da ligação é bem mais barato em telefones públicos;
  • Faça refeições leves antes dos voos.

*Valores informados em junho de 2009

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.