• Assinantes
  • Autenticação
  • Turismo

    Tango atrai turistas para Buenos Aires Gustavo Burla e Táscia Souza reservaram no Brasil os convites para o show de tango. O casal se rendeu também ao charme dos tradicionais cafés


    Daniele Gruppi
    Repórter
    18/07/2008

    Buenos Aires foi o destino escolhido pelos jornalistas Táscia Souza e Gustavo Burla. O casal passeou por cinco dias pela capital argentina e se encantou pela bela arquitetura de influência francesa da cidade, pelos tradicionais cafés, parques e praças. Eles se deslumbraram também com as apresentações de tango.

    Táscia e Burla conheceram os principais pontos turísticos da capital argentina. Foram ao Recoleta, bairro de ruas arborizadas, onde as principais atrações são os cafés e restaurantes, antiquários, um complexo cultural e o Cemitério da Recoleta.

    Como não poderia ser diferente, visitaram o Museu de Arte Latino-americana, o Jardim Japonês e a Casa Rosada, sede da Presidência da República, em cuja sacada foram feitos os mais importantes pronunciamentos da história argentina. De lá é possível ver o Obelisco na Avenida 09 de julho, um dos símbolos de Buenos Aires, construído em 1936.

    Segundo Táscia, outra parada obrigatória é no Café Tortoni, que fica na Avenida de Mayo. Ela destacou como imperdível o passeio ao Carminito. "Trata-se de uma rua do bairro La Boca, com várias casas coloridas, que eram os cortiços. Os artistas e tangueiros movimentam o local. É uma referência para os turistas".

    Buenos Aires é uma das cidades da Argentina com maior concentração de livrarias. Para a jornalista, a Ateneo é a livraria mais bonita que já viu. "Ela foi construída no teatro. No lugar da platéia há os livros e no palco, há um café", explica.

    Foto da manifestação Foto da manifestação Foto de manifestação

    Táscia lamenta por não ter ido à feira de San Telmo. "É uma feira de antigüidades que acontece aos domingos e não tivemos como ir. Acho que poderíamos ter ficado mais tempo em Buenos Aires. Uma semana é o tempo ideal para a viagem".

    O casal assistiu a uma apresentação de tango. "O estilo de dança é muito explorado para o turismo. Reservamos no Brasil os convites. O show inclui jantar. Lá tem também as milongas, onde as pessoas vão para dançar".

    Eles presenciaram uma manifestação contra o aumento de impostos sobre a exportação de grãos. "A Avenida 09 de julho estava cheia, as pessoas faziam panelaços. Misturamo-nos com os protestantes só para observar. Os argentinos são muito engajados politicamente. De repente, eles pararam com o barulho e cantaram o hino do país", conta.

    Foto da manifestação Foto da manifestação Foto de manifestação

    A jornalista diz que não teve dificuldade de comunicação. "Às vezes a gente escuta falar mal dos argentinos, principalmente, pela rivalidade no futebol, mas eles são acessíveis.Tentava falar espanhol. Eles não se esforçavam para falar o português, mas nos entendíamos", afirma Táscia.

    A desvalorização da moeda argentina foi um dos atrativos para a escolha do casal pelo roteiro. "Está vantajoso viajar para a Argentina. A viagem saiu relativamente barata, mais até do que se tivéssemos preferido, por exemplo, viajar para o nordeste brasileiro". Eles foram em março, época em que o clima está mais ameno. Julho é o mês mais frio. Apesar das geadas não serem comuns, é preciso caprichar nos agasalhos.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.