• Assinantes
  • Saúde


    Artigo
    Peso e Dieta
    ::: 30/03/2007

    Quando nos deparamos com uma pessoa que não vemos há muito tempo ou que tenha passado por um estresse emocional ou de saúde (doença) ou alguém que achamos interessante, um dos primeiros ítens de nossa avaliação e como esta pessoa esta fisicamente. Ela engordou? Emagreceu? Uma avaliação muitas vezes injusta ou severa demais, com parâmetros pessoais, e pior, sem pedir licença para avaliar.

    Ainda bem que na maioria das vezes guardamos para nos ou de forma discreta, comentamos com alguém muito intimo o resultado de nossa invasora e fuzilante analise. Esta avaliação nutricional subjetiva e com critérios nada clínicos forma uma tênue linha que pode romper-se "etiquetamente" em um desagradável comentário ou quando aplicada de forma "self", irromper em distúrbios graves tão duros que podem matar ou deixar seqüelas, como os transtornos alimentares (bulimia e anorexia nervosos) ou o complexo de Adonis.

    Vejo o critério do peso, por ser rápido e barato, sendo usado de forma aleatória. Devemos lembrar que o peso e o somatório do peso ósseo, peso muscular, peso de gordura e água encontrado em um organismo. Como matematicamente o peso tem vários fatores a serem considerados, torna-se fácil aumenta-lo ou diminui-lo.

    Basta aumentar ou diminuir um dos fatores - o que se pode ser conseguido com produtos diuréticos e laxativos (chás, pílulas naturais) ou com jejuns cíclicos como os usado nas dietas hipocalóricas radicais: dieta da sopa, dieta da lua, dieta do glúten, dieta do sangue, dieta do abacaxi, dieta das frutas, dieta...do nome que se queira - dar para torná-la mais acreditada e difundida.

    Toda vez que fazemos dietas com muita pouco calorias e ou com refeições muito espaçadas, fazemos pequenos jejuns e nesta condição o seu corpo usa massa muscular para produzir glicose, o que ocasiona perda de peso a um preço metabolicamente caro: o catabolismo protéico e junto com ele a suscetibilidade maior a infecções (gripes, pneumonias, herpes, candidíase genital, etc), cansaço físico e mental e uma cara de doente.

    Avaliação da composição corporal por bioimpedância ou somatório de dobras cutâneas podem dar idéia da dimensão dos compartimentos corporais para aumento da massa muscular e conseqüente aumento do peso ou redução da gordura corporal e conseqüentemente redução do peso.

    Para diminuir o peso e importante iniciar atividade física orientada, de forma regular. Quando não for possível ser orientada, é importante que haja, pelo menos, três vezes por semana de exercícios aeróbicos: corridas de baixa intensidade, bicicleta, esteira, pedaladas, natação e outros. Quanto mais vezes por semana mais rápido será a perda.

    Exercícios sem dieta e dietas sem exercícios para perda ou aumento do peso é igual a aumento ou manutenção das taxas de gordura corporal. Para aumento de peso a musculação irá aumentar a massa muscular de forma saudável. O uso de suplementos poderá auxiliar, mas não é imprescindível para a hipertrofia muscular.

    A ingestão de proteínas devera ser aumentada em pequena quantidade principalmente na primeira hora após o exercício e antes de dormir. Antes da atividade física e necessário carboidrato e proteínas em pequena quantidade. É necessário um aumento na ingestão de calorias para que a proteína seja metabolizada em massa muscular. Isto irá depender de indivíduo para indivíduo, considerando-se o peso, a carga, a freqüência e o tempo dos exercícios.

    Em ambos os casos alimentos ricos em açúcar simples ( açúcar cristal, refinado, mel, melado) e gordura deverão ser excluídos. Estes alimentos ajudam o aumento de gordura nos adipócitos, as células de gordura do corpo.

    No caso do aumento de massa muscular, além de restringir a ingestão de açúcar e gordura e importante comer carne vermelha magra duas a três vezes por semana por ser fonte de CLA. O uso dos aminoácidos de cadeia ramificada antes e após o treino favorece o ganho muscular. Em alguns poucos casos pode ser necessário o uso de módulos de proteína (albumina ou Whey protein) em pequenas quantidades após o treino e antes de dormir.

    O uso de esteróides anabolizantes acelera o ganho muscular a custo de riscos altíssimos: aneurisma cerebral, tumores de fígado, infarto, perdas de substância muscular com lesão (deficiência e invalidez física), além de um número enorme de doenças.

    O uso de carnes brancas, pão, arroz integral, semente de linhaça, duas castanhas do Pará/dia, proteína da soja, frutas e verduras cruas,cottage, ricota, presunto de peru, garantem um melhor funcionamento orgânico.

    Alimentos a serem evitados

    Alimentos Gordurosos: biscoitos recheados, sorvetes, batata frita, requeijão, cheedar, bacon, tortas, chocolates, lingüiça, salame, coco, amendoim, picanha, torresmo, pizza, mussarela, provolone, gorgonzola, queijo minas frescal e curado, empanados, sanduíche natural, empadas, pastel assado, pastel, coxinha, quibes fritos, manteiga, margarina, creme de leite, maioneses, açaí.


    Arnaldo Pinheiro
    é nutricionista formado pela UFV em abril de 1992
    trabalhando na área de nutrição clínica, nutrição enteral
    e nutrição esportiva.

    Sobre quais temas (da área de nutrição) você quer ler novos artigos nesta seção? O nutricionista Arnaldo Pinheiro aguarda suas sugestões no e-mail viver_nutricao@acessa.com

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.