Sheila Veríssimo é a Miss Brasil Gay 2013

A candidata, de 32 anos, representou o Espírito Santo no concurso de beleza. Essa é a terceira vez que ela concorre ao título

Jorge Júnior
Editor
18/08/2013
sheila

Com 55 pontos, a Miss Brasil Gay 2013 (confira a cobertura em tempo real) é a representante do Espírito Santo, Sheila Veríssimo. "É a terceira vez que participo do concurso. A primeira foi em 2009, representando o Piauí, e a segunda em 2011, como Miss São Paulo", diz.

Segundo a vencedora, que também conquistou o segundo lugar no traje típico e primeiro lugar no traje de gala, ser a escolhida é o resultado de um trabalho que exige muita dedicação e paciência. "A gente anda degrau por degrau. Agora eu realizei o meu sonho, representando o Espírito Santo, que me acolheu, me deu toda a estrutura, me apoiando e incentivando com toda uma equipe, para que eu pudesse ganhar esse título."

Sheila Veríssimo é carioca, tem 32 anos, e trabalha como maquiador no Rio de Janeiro. Além disso, atua na equipe do Furacão 2000 e em diversas produtoras de TV, também como maquiador. Há sete anos é casada, e mora no Rio de Janeiro.

Traje

A Miss Brasil Gay 2013 conta que todas as vestes foram idealizadas pelo estilista Henrique Filho. "Eu o procurei com meses de antecedência, quando venci o Miss Espírito Santo Gay. Como no ano passado não teve o concurso, se pendurou por mais um ano toda essa expectativa, mas eu não desanimei, continuei trabalhando com afinco durante dois anos e seis meses. Apesar de não querer revelar a quantia gasta para se preparar para o concurso, Sheila garante que valeu todo o investimento.

 

sheila sheila

 

As campeãs

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo (55 pontos)
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida (48 pontos)
  • Terceiro lugar: Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva (44 pontos)
  • Quarto lugar: Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros (42 pontos)
  • Quinto lugar: Miss Mato Grosso do Sul Gay – Kauanny Motta (41 pontos)

Miss Simpatia

  • Miss Piauí Gay – Hellen Cristhnne Ânderllee

Trajes típicos

  • Primeiro lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Segundo lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Terceiro lugar: Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo

Trajes de gala

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Terceiro lugar: Miss Paraná Gay – Mirella Ayella

12 finalistas

  • Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros
  • Miss Roraima Gay – Natally Matarazo
  • Miss Minas Gerais Gay – Amanda Vidall
  • Miss Ceará Gay – Narrasha Delatorre
  • Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva
  • Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Miss Paraná Gay – Mirella Ayella
  • Miss Distrito Federal Gay – Jéssika Vilallon
  • Miss Rio Grande do Sul Gay – Roberta Luma
  • Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo
  • Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Miss Mato Grosso do Sul Gay– Kauanny Motta

Despedida da Miss Brasil Gay 2011

A Miss Brasil Gay 2011, Raika Bitencourt, entregou a coroa à Miss Brasil Gay 2013, Sheila Verrísimo, após dois anos de reinado. "É um imenso prazer me dispersar dessa grande cerimônia. A partir de agora eu faço parte da história do Miss Brasil Gay. Com o evento, aprendi a respeitar todos os transformistas desse Brasil. Agradeço aos meus amigos Javer Volpini e Clécius Campos pelo apoio incondicional que me foi dispensado. As misses que me apoiaram e os organizadores do evento", declara Raika.

Plá da organização

De acordo com o organizador e diretor criativo do evento, André Pavam, o concurso foi um sucesso. "Tudo aconteceu conforme planejado. O horário estabelecido para o concurso foi cumprido. A resposta do público aplaudindo o espetáculo e os shows, e o resultado, que além de auditado pela OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], teve o apoio popular, então o balanço é fantástico", comemora. Contudo, Pavam afirma que a mudança de lugar, devido às necessidades do evento, se veio a confirmar que o Cine-Theatro Central é o palco ideal para realizar o Miss Brasil Gay.

A admiração pelo concurso, também foi destacada pela jurada e madrinha do evento, Viviane Araújo. "Eu adoro esse concurso. É o meu mundo. Eu gosto de ver a produção dessas meninas. Cada trabalho lindo e muito bem produzido. Os trajes são impecáveis. É gratificante estar nessa cidade e contribuir para que a festa fique cada vez melhor."

Sheila Veríssimo é a Miss Brasil Gay 2013

A candidata, de 32 anos, representou o Espírito Santo no concurso de beleza. Essa é a terceira vez que ela concorre ao título

Jorge Júnior
Editor
18/08/2013
sheila

Com 55 pontos, a Miss Brasil Gay 2013 (confira a cobertura em tempo real) é a representante do Espírito Santo, Sheila Veríssimo. "É a terceira vez que participo do concurso. A primeira foi em 2009, representando o Piauí, e a segunda em 2011, como Miss São Paulo", diz.

Segundo a vencedora, que também conquistou o segundo lugar no traje típico e primeiro lugar no traje de gala, ser a escolhida é o resultado de um trabalho que exige muita dedicação e paciência. "A gente anda degrau por degrau. Agora eu realizei o meu sonho, representando o Espírito Santo, que me acolheu, me deu toda a estrutura, me apoiando e incentivando com toda uma equipe, para que eu pudesse ganhar esse título."

Sheila Veríssimo é carioca, tem 32 anos, e trabalha como maquiador no Rio de Janeiro. Além disso, atua na equipe do Furacão 2000 e em diversas produtoras de TV, também como maquiador. Há sete anos é casada, e mora no Rio de Janeiro.

Traje

A Miss Brasil Gay 2013 conta que todas as vestes foram idealizadas pelo estilista Henrique Filho. "Eu o procurei com meses de antecedência, quando venci o Miss Espírito Santo Gay. Como no ano passado não teve o concurso, se pendurou por mais um ano toda essa expectativa, mas eu não desanimei, continuei trabalhando com afinco durante dois anos e seis meses. Apesar de não querer revelar a quantia gasta para se preparar para o concurso, Sheila garante que valeu todo o investimento.

 

sheila sheila

 

As campeãs

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo (55 pontos)
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida (48 pontos)
  • Terceiro lugar: Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva (44 pontos)
  • Quarto lugar: Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros (42 pontos)
  • Quinto lugar: Miss Mato Grosso do Sul Gay – Kauanny Motta (41 pontos)

Miss Simpatia

  • Miss Piauí Gay – Hellen Cristhnne Ânderllee

Trajes típicos

  • Primeiro lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Segundo lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Terceiro lugar: Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo

Trajes de gala

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Terceiro lugar: Miss Paraná Gay – Mirella Ayella

12 finalistas

  • Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros
  • Miss Roraima Gay – Natally Matarazo
  • Miss Minas Gerais Gay – Amanda Vidall
  • Miss Ceará Gay – Narrasha Delatorre
  • Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva
  • Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Miss Paraná Gay – Mirella Ayella
  • Miss Distrito Federal Gay – Jéssika Vilallon
  • Miss Rio Grande do Sul Gay – Roberta Luma
  • Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo
  • Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Miss Mato Grosso do Sul Gay– Kauanny Motta

Despedida da Miss Brasil Gay 2011

A Miss Brasil Gay 2011, Raika Bitencourt, entregou a coroa à Miss Brasil Gay 2013, Sheila Verrísimo, após dois anos de reinado. "É um imenso prazer me dispersar dessa grande cerimônia. A partir de agora eu faço parte da história do Miss Brasil Gay. Com o evento, aprendi a respeitar todos os transformistas desse Brasil. Agradeço aos meus amigos Javer Volpini e Clécius Campos pelo apoio incondicional que me foi dispensado. As misses que me apoiaram e os organizadores do evento", declara Raika.

Plá da organização

De acordo com o organizador e diretor criativo do evento, André Pavam, o concurso foi um sucesso. "Tudo aconteceu conforme planejado. O horário estabelecido para o concurso foi cumprido. A resposta do público aplaudindo o espetáculo e os shows, e o resultado, que além de auditado pela OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], teve o apoio popular, então o balanço é fantástico", comemora. Contudo, Pavam afirma que a mudança de lugar, devido às necessidades do evento, se veio a confirmar que o Cine-Theatro Central é o palco ideal para realizar o Miss Brasil Gay.

A admiração pelo concurso, também foi destacada pela jurada e madrinha do evento, Viviane Araújo. "Eu adoro esse concurso. É o meu mundo. Eu gosto de ver a produção dessas meninas. Cada trabalho lindo e muito bem produzido. Os trajes são impecáveis. É gratificante estar nessa cidade e contribuir para que a festa fique cada vez melhor."

-

Sheila Veríssimo é a Miss Brasil Gay 2013

A candidata, de 32 anos, representou o Espírito Santo no concurso de beleza. Essa é a terceira vez que ela concorre ao título

Jorge Júnior
Editor
18/08/2013
sheila

Com 55 pontos, a Miss Brasil Gay 2013 (confira a cobertura em tempo real) é a representante do Espírito Santo, Sheila Veríssimo. "É a terceira vez que participo do concurso. A primeira foi em 2009, representando o Piauí, e a segunda em 2011, como Miss São Paulo", diz.

Segundo a vencedora, que também conquistou o segundo lugar no traje típico e primeiro lugar no traje de gala, ser a escolhida é o resultado de um trabalho que exige muita dedicação e paciência. "A gente anda degrau por degrau. Agora eu realizei o meu sonho, representando o Espírito Santo, que me acolheu, me deu toda a estrutura, me apoiando e incentivando com toda uma equipe, para que eu pudesse ganhar esse título."

Sheila Veríssimo é carioca, tem 32 anos, e trabalha como maquiador no Rio de Janeiro. Além disso, atua na equipe do Furacão 2000 e em diversas produtoras de TV, também como maquiador. Há sete anos é casada, e mora no Rio de Janeiro.

Traje

A Miss Brasil Gay 2013 conta que todas as vestes foram idealizadas pelo estilista Henrique Filho. "Eu o procurei com meses de antecedência, quando venci o Miss Espírito Santo Gay. Como no ano passado não teve o concurso, se pendurou por mais um ano toda essa expectativa, mas eu não desanimei, continuei trabalhando com afinco durante dois anos e seis meses. Apesar de não querer revelar a quantia gasta para se preparar para o concurso, Sheila garante que valeu todo o investimento.

 

sheila sheila

 

As campeãs

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo (55 pontos)
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida (48 pontos)
  • Terceiro lugar: Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva (44 pontos)
  • Quarto lugar: Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros (42 pontos)
  • Quinto lugar: Miss Mato Grosso do Sul Gay – Kauanny Motta (41 pontos)

Miss Simpatia

  • Miss Piauí Gay – Hellen Cristhnne Ânderllee

Trajes típicos

  • Primeiro lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Segundo lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Terceiro lugar: Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo

Trajes de gala

  • Primeiro lugar: Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Segundo lugar: Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Terceiro lugar: Miss Paraná Gay – Mirella Ayella

12 finalistas

  • Miss Amazonas Gay – Nycolle Syros
  • Miss Roraima Gay – Natally Matarazo
  • Miss Minas Gerais Gay – Amanda Vidall
  • Miss Ceará Gay – Narrasha Delatorre
  • Miss Pernambuco Gay – Nicolle Shiva
  • Miss Espírito Santo Gay – Sheila Veríssimo
  • Miss Paraná Gay – Mirella Ayella
  • Miss Distrito Federal Gay – Jéssika Vilallon
  • Miss Rio Grande do Sul Gay – Roberta Luma
  • Miss Pará Gay – Stela Bueno de Palermo
  • Miss Bahia Gay – Eduarda Brigida
  • Miss Mato Grosso do Sul Gay– Kauanny Motta

Despedida da Miss Brasil Gay 2011

A Miss Brasil Gay 2011, Raika Bitencourt, entregou a coroa à Miss Brasil Gay 2013, Sheila Verrísimo, após dois anos de reinado. "É um imenso prazer me dispersar dessa grande cerimônia. A partir de agora eu faço parte da história do Miss Brasil Gay. Com o evento, aprendi a respeitar todos os transformistas desse Brasil. Agradeço aos meus amigos Javer Volpini e Clécius Campos pelo apoio incondicional que me foi dispensado. As misses que me apoiaram e os organizadores do evento", declara Raika.

Plá da organização

De acordo com o organizador e diretor criativo do evento, André Pavam, o concurso foi um sucesso. "Tudo aconteceu conforme planejado. O horário estabelecido para o concurso foi cumprido. A resposta do público aplaudindo o espetáculo e os shows, e o resultado, que além de auditado pela OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], teve o apoio popular, então o balanço é fantástico", comemora. Contudo, Pavam afirma que a mudança de lugar, devido às necessidades do evento, se veio a confirmar que o Cine-Theatro Central é o palco ideal para realizar o Miss Brasil Gay.

A admiração pelo concurso, também foi destacada pela jurada e madrinha do evento, Viviane Araújo. "Eu adoro esse concurso. É o meu mundo. Eu gosto de ver a produção dessas meninas. Cada trabalho lindo e muito bem produzido. Os trajes são impecáveis. É gratificante estar nessa cidade e contribuir para que a festa fique cada vez melhor."