Segunda-feira, 13 de outubro de 2014, atualizada às 16h29

Tempo seco provoca mais de 800 ocorrências de incêndio em Juiz de Fora

Lucas Soares
Repórter

Ainda faltam dois meses e três semanas para 2014 chegar ao fim, mas o número de incêndios registrados pelo 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar em Juiz de Fora já está próximo de dobrar, em relação ao registrado em 2013. Este ano, segundo o capitão Marcos Moreira Santiago, foram 811 casos até o último domingo, 12 de outubro, contra 426 em todo o ano de 2013.

De acordo com Santiago, o índice poderia ser bem mais baixo se houvesse um cuidado maior por parte da população. "Mais de 90% dos casos são provocados por ação humana. E isso prejudica a fauna, mata a vegetação e seca nascentes. É importante as pessoas conscientizarem que muitos animais pequenos, como insetos, são importantes para manter o equilíbrio do ecossistema", avisa.

Segundo o capitão, os meses de maior incidência são setembro e outubro, quando o clima fica mais seco, ajudando a propagação das chamas. Apenas entre os dias 11 e 12 de outubro, no último final de semana, foram 33 ocorrências na cidade.

Prevenção

Segundo os bombeiros, para evitar incêndios, é necessário que todos tomem precauções. Não jogar lixo na rua, em especial latas de metal, cacos e garrafas de vidro, que podem aquecer ao sol e dar origem às queimadas. Quem for acender uma fogueira, certifique-se de que o local está bem limpo e sem vegetação em volta, além de que a mesma deve ser feita em uma lareira ou à beira de rios. Se não for utiliza-la mais, apague-a e resfrie o material utilizado para acender. Os fumantes devem ter atenção com as pontas de cigarro lançadas em local com vegetação seca, principalmente em estradas e rodovias. Se for realizar alguma queima controlada para renovar a pastagem ou limpar alguma área, procure antecipadamente o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio).

-
Segunda-feira, 13 de outubro de 2014, atualizada às 16h29

Tempo seco provoca mais de 800 ocorrências de incêndio em Juiz de Fora

Lucas Soares
Repórter

Ainda faltam dois meses e três semanas para 2014 chegar ao fim, mas o número de incêndios registrados pelo 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar em Juiz de Fora já está próximo de dobrar, em relação ao registrado em 2013. Este ano, segundo o capitão Marcos Moreira Santiago, foram 811 casos até o último domingo, 12 de outubro, contra 426 em todo o ano de 2013.

De acordo com Santiago, o índice poderia ser bem mais baixo se houvesse um cuidado maior por parte da população. "Mais de 90% dos casos são provocados por ação humana. E isso prejudica a fauna, mata a vegetação e seca nascentes. É importante as pessoas conscientizarem que muitos animais pequenos, como insetos, são importantes para manter o equilíbrio do ecossistema", avisa.

Segundo o capitão, os meses de maior incidência são setembro e outubro, quando o clima fica mais seco, ajudando a propagação das chamas. Apenas entre os dias 11 e 12 de outubro, no último final de semana, foram 33 ocorrências na cidade.

Prevenção

Segundo os bombeiros, para evitar incêndios, é necessário que todos tomem precauções. Não jogar lixo na rua, em especial latas de metal, cacos e garrafas de vidro, que podem aquecer ao sol e dar origem às queimadas. Quem for acender uma fogueira, certifique-se de que o local está bem limpo e sem vegetação em volta, além de que a mesma deve ser feita em uma lareira ou à beira de rios. Se não for utiliza-la mais, apague-a e resfrie o material utilizado para acender. Os fumantes devem ter atenção com as pontas de cigarro lançadas em local com vegetação seca, principalmente em estradas e rodovias. Se for realizar alguma queima controlada para renovar a pastagem ou limpar alguma área, procure antecipadamente o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio).

Segunda-feira, 13 de outubro de 2014, atualizada às 16h29

Tempo seco provoca mais de 800 ocorrências de incêndio em Juiz de Fora

Lucas Soares
Repórter

Ainda faltam dois meses e três semanas para 2014 chegar ao fim, mas o número de incêndios registrados pelo 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar em Juiz de Fora já está próximo de dobrar, em relação ao registrado em 2013. Este ano, segundo o capitão Marcos Moreira Santiago, foram 811 casos até o último domingo, 12 de outubro, contra 426 em todo o ano de 2013.

De acordo com Santiago, o índice poderia ser bem mais baixo se houvesse um cuidado maior por parte da população. "Mais de 90% dos casos são provocados por ação humana. E isso prejudica a fauna, mata a vegetação e seca nascentes. É importante as pessoas conscientizarem que muitos animais pequenos, como insetos, são importantes para manter o equilíbrio do ecossistema", avisa.

Segundo o capitão, os meses de maior incidência são setembro e outubro, quando o clima fica mais seco, ajudando a propagação das chamas. Apenas entre os dias 11 e 12 de outubro, no último final de semana, foram 33 ocorrências na cidade.

Prevenção

Segundo os bombeiros, para evitar incêndios, é necessário que todos tomem precauções. Não jogar lixo na rua, em especial latas de metal, cacos e garrafas de vidro, que podem aquecer ao sol e dar origem às queimadas. Quem for acender uma fogueira, certifique-se de que o local está bem limpo e sem vegetação em volta, além de que a mesma deve ser feita em uma lareira ou à beira de rios. Se não for utiliza-la mais, apague-a e resfrie o material utilizado para acender. Os fumantes devem ter atenção com as pontas de cigarro lançadas em local com vegetação seca, principalmente em estradas e rodovias. Se for realizar alguma queima controlada para renovar a pastagem ou limpar alguma área, procure antecipadamente o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio).