• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Segunda-feira, 1 de junho de 2020, atualizada às 18h04

    Prefeito fala sobre escalonamento dos salários dos servidores, fiscalização e dados da covid

    Da redação

    Na manhã desta segunda-feira, 1º de junho, o prefeito de Juiz de Fora, Antônio Almas, falou sobre escalonamento do salário dos funcionários públicos, os números de denúncias e ações fiscais realizadas, além da atualização do total de registros de coronavírus (covid-19) na cidade, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

    Em relação ao pagamento do salário, Almas explicou a medida tomada pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF). “Quem recebe até R$ 2 mil líquido ou está na linha de frente no combate à pandemia receberá o salário integral nesta sexta-feira, quinto dia útil. Para os demais, faremos o pagamento de 60% do salário líquido, na mesma data, e o restante será pago quando o auxílio emergencial do Governo federal chegar. É importante ressaltar que, após o depósito efetuado pela União, leva-se um prazo de até cinco dias para o pagamento ser depositado”.

    Nove bairros fiscalizados neste final de semana

    Uma das principais denúncias feitas pela população são os bares abertos após o período permitido, até às 19h, causando aglomerações e descumprindo regras de distanciamento entre as mesas, entre outras. Em virtude disso, o Departamento de Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano tem realizado ações fiscais noturnas nos finais de semana, desde o início da pandemia. Até a última quinta-feira, 28, foram 141 ações em bares, restaurantes e lanchonetes, que resultaram em 123 notificações, 14 autos de infração e quatro interdições. Os números são referentes a 45 bares, 60 restaurantes e 36 lanchonetes, que estavam descumprindo ao menos um item do decreto municipal.

    Neste final de semana foram duas frentes de trabalho. Uma realizada pelos fiscais de posturas nos bairros Santa Luzia, Santa Terezinha, São Pedro, Mariano Procópio e Eldorado e no Centro. Outra, feita pela fiscalização, em parceria com os guardas municipais, agentes de transporte e trânsito e de endemias e Corpo de Bombeiro, através do comboio de ações preventivas contra o coronavírus. A ação noturna, com foco em bares, aconteceu em Benfica, Bandeirantes e Manoel Honório.

    Desde 18 de maio, quando teve início, o comboio com ações de prevenção, fiscalização e descontaminação (feita pelo Demlurb, o Departamento Municipal de Limpeza Urbana), já realizou 20 ações em 15 bairros. Os locais escolhidos levam em conta o número de denúncias referentes ao descumprimento do decreto municipal.

    Balanço das ações

    A Semaur já atendeu 1.656 denúncias a respeito do descumprimento do Decreto Municipal nº 13.929, o que corresponde a 94% das denúncias feitas entre 17 de março e 29 de maio.

    Os bairros com mais denúncias são Benfica, Santa Luzia, São Mateus, São Pedro, Santa Terezinha e Manoel Honório e o Centro, e as principais atividades reclamadas são bares, igrejas, salões de beleza, academias de ginástica e clubes. Já foram emitidos 554 documentos fiscais, sendo 516 notificações, 17 diligências fiscais, 15 autos de infração e seis de interdição.

    Funcionamento de estabelecimentos fora da “onda verde”

    O funcionamento de autoescolas (“onda branca”), bancas de jornais e revistas (“amarela”), salões de beleza e barbeiros (“vermelha”) e academias de ginástica (só pós-pandemia) foi questionado durante a transmissão ao vivo. Juiz de Fora aderiu ao programa do Governo estadual, o “Minas Consciente”, em maio. É o estado que define qual serviço entra em cada categoria. A Prefeitura, que está na “onda verde”, optou em seguir rigorosamente as atividades expressas no programa, e, por isso, não é permitido o funcionamento das atividades de outras “ondas”, cabendo a reclassificação ao Governo de Minas.

    A cada 21 dias é avaliada a situação epidemiológica não só do Município, como da macrorregião, que compõe 94 cidades. E é a partir desses dados que há o avanço de “onda”, manutenção ou regressão. Nesta sexta-feira, 5, serão 21 dias da adesão à “onda verde”, podendo vir a migrar para a “branca”. Essa análise e posterior mudança é definida pelo estado.

    Números da covid em JF

    De acordo com dados divulgados na manhã desta segunda-feira, Juiz de Fora tem 4.596 casos suspeitos de coronavírus, 615 confirmados e 32 óbitos. A taxa de isolamento social nos últimos sete dias, importante ferramenta para conter o avanço da doença, foi de 50,82%.

    Juiz de Fora tem 238 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Este número inclui leitos públicos e privados. São 107 pessoas hospitalizadas com covid-19, sendo 55 em UTI. A taxa de ocupação é de 72,69%, levando-se em conta os sistemas público e privado. Se for analisado apenas a ocupação de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS), a taxa de ocupação de 78,91%.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.