Terça-feira, 04 de setembro de 2007, atualizada às 16h21

Professores da rede municipal de Juiz de Fora estão com pagamento de direitos atrasados


Priscila Magalhães
Repórter

O Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro/JF) reclama o pagamento de direitos do Magistério. As gratificações atrasadas são os adicionais por formação e a gratificação de 20% do salário para profissionais que trabalham com alunos especiais.

A primeira está atrasada desde setembro de 2006 e a segunda é equivalente aos meses de fevereiro, março e abril de 2007. De acordo com o coordenador-geral do Sindicato, Roberto Cupolillo, cerca de 300 professores municipais estão com estes pagamentos atrasados.

O coordenador disse ainda que não faz idéia do valor total destes pagamentos e que a Prefeitura havia prometido pagar em agosto. Ele qualifica a situação como falta de respeito. "O sindicato já cobrou e a prefeitura não deu resposta. Enquanto isso, os profissionais continuam sem receber".

A assessoria de comunicação da Secretaria de Administração e Recursos Humanos da Prefeitura de Juiz de Fora, diz que em relação às gratificações por formação, o pagamento não está atrasado. Ele está ocorrendo dentro do cronograma normal da prefeiura.

Sobre a gratificação para professores que trabalham com alunos especiais, a assessoria informa que as listagens já foram incluídas na folha de pagamento dos respectivos meses, mas o pagamento está esperando o planejamento da verba. A assessoria acrescenta que o prefeito Alberto Bejani pediu agilidade no processo.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.