Segunda-feira, 22 de outubro de 2007, atualizada às 09h40

Convocação de servidores para paralisarem atividades em repúdio a decreto da PJF relativo a atestados e licenças de saúde


Sílvia Zoche
Subeditora
Arquivo matérias relacionadas:

O Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro/JF) está convocando as escolas municipais e os servidores municipais a participarem de uma assembléia na sexta-feira, dia 26 de outubro, às 15h, na escadaria da Câmara Municipal de Juiz de Fora, além de paralisarem as atividades nesse dia. O motivo, segundo o Sinpro/JF, é o decreto 9350, publicado no sábado, dia 20 de outubro, pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF).

Segundo o coordenador geral do sindicato, Flávio Bitarello, o decreto informa que quem faltar ou tiver que se afastar do trabalho por motivo de doença só pode apresentar atestado médico emitido por serviço médico público ou profissional vinculado ao SUS. "E isso em, no máximo, 48 horas. Vai sobrecarregar o SUS, porque este decreto vale para todos os servidores. Até os que têm plano de saúde particular vão ter que seguir o decreto", diz.

Bitarello acrescenta que os atestados, pelo decreto, só têm validade depois de homologados pelo Departamento de Ambiência Organizacional da Subsecretaria de Pessoas da Secretaria de Administração e Recursos Humanos (DAMOR/SSP/SARH). "Queremos a revogação do decreto e, no mínimo, que o Bejani marque uma reunião, porque não fomos nem consultados", diz.

A prefeitura foi procurada pela equipe de jornalismo do portal ACESSA.com para saber detalhes sobre o decreto, mas até o fechamento desta edição, não recebemos retorno sobre o caso.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.