• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Cursos começam a preparar alunos para o novo Enem Matriz de habilidades foi divulgada pelo MEC. Quatro áreas de conhecimentos farão parte do exame: linguagens, matemática, ciências humanas e da natureza

    Daniele Gruppi
    Repórter
    15/5/2009

    Em virtude do novo formato do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), colégios e pré-vestibulares de Juiz de Fora mudam a preparação dos alunos. Com a divulgação pelo Ministério da Educação (MEC) das matrizes de habilidades que serão cobradas na prova, as instituições começam, a partir de agora, a trabalhar em cima de quatro áreas de conhecimento que farão parte do exame: linguagens e códigos (incluindo redação), ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

    Segundo o MEC, a prova do Enem vai manter a característica de incentivar o raciocínio com questões que medem o conhecimento dos alunos por meio de enfoque interdisciplinar. Entretanto, vai agregar um conjunto de conteúdos formais diretamente relacionado ao que é ministrado no ensino médio. Cada grupo de testes será composto por no máximo 50 itens de múltipla escolha, aplicados em dois dias.

    De acordo com o coordenador das turmas de pré-vestibular de um colégio de Juiz de Fora, Welson Augusto Ribeiro, o que muda na capacitação do aluno é a metodologia. "O professor deve fazer uma abordagem diferente, mais ampla dos conteúdos."

    Como a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) aderiu parcialmente à proposta do MEC, os alunos precisam se preparar para o novo Enem e para o vestibular tradicional, já que devem realizar a primeira e segunda fase do processo seletivo tradicional, como é feito atualmente.

    Por isso, muitos cursinhos pensam em oferecer o pré-Enem. "Como a prova elaborada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é diferente daquela feita pela UFJF, vamos trabalhar com a preparação do aluno para as duas provas. Inclusive, vamos abrir vagas para um curso voltado para o Enem, a partir de agosto."

    O diretor de uma outra instituição de ensino, Luiz Antônio Dalbert, afirma que o colégio onde atua também pretende fazer uma preparação específica para o novo Enem. "Como a prova vai ocorrer em outubro e até lá não teremos cumprido todo o currículo letivo, vamos ministrar aulas visando ao bom desempenho dos estudantes no exame."



    Sistema de Seleção Unificada

    Com o sistema unificado, o candidato a uma vaga no ensino superior pode gerenciar as informações do processo seletivo. Será possível conhecer a nota do Enem antes de se inscrever nos concursos das universidades e consultar as médias das notas dos candidatos concorrentes. Com a nota final em mãos, o aluno terá as seguintes opções: se inscrever em cinco cursos da mesma universidade, no mesmo curso em cinco universidades diferentes, ou em cursos distintos em universidades distintas.

    O sistema, entretanto, é aberto apenas às instituições que optarem por usar o Enem como fase única ou para preencher as vagas remanescentes ao fim da sua seleção. Este não é o caso da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), pois a instituição não adotou o novo Enem como etapa exclusiva do processo seletivo. Ficou estabelecido que os vestibulandos poderão optar entre a nota da primeira fase do vestibular e o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para chegar à segunda etapa do concurso.

    Vale lembrar que o Programa de Ingresso Seletivo Misto (PISM) permanece inalterado, assim como o sistema de cotas já adotado pela instituição. Além da UFJF, em Minas Gerais, todas as universidades federais aderiram total ou parcialmente à nova proposta, com exceção da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

    Cronograma do Enem

    Segundo o Inep, o cronograma inicial do Enem tem as datas das inscrições para o período entre o dia 15 de junho a 17 de julho. Os alunos concluintes do ensino médio em escolas públicas podem efetuar as inscrições gratuitamente. Também estão isentos de pagar taxa estudantes carentes da rede privada e estudantes que finalizaram os estudos em anos anteriores, desde que declarem situação de carência. Nas demais situações, o valor da taxa de inscrição é R$ 35, como no ano passado.

    A realização das provas deve ser nos dias 3 e 4 de outubro. Antes da data da aplicação da prova, o Inep planeja disponibilizar questões-modelo do novo Enem no seu site. A divulgação dos resultados das quatro provas de múltipla escolha deve ocorrer no dia 4 de dezembro. O resultado final, incluindo a redação, será no dia 8 de janeiro de 2010.

    Enem na rede pública

    O novo Enem passará a ser universalizado a partir do próximo ano. Pela nova proposta, acatada pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, todos os estudantes da rede pública serão obrigados a fazer a nova prova, que pode servir também para certificar o curso.

    Com a proposta aceita, o ministro pediu um estudo de logística para garantir o acesso dos estudantes aos locais de prova em todo o território nacional. Segundo o MEC, o novo Enem não poderá ser aplicado durante o período de aula.

    De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o novo formato da prova permitirá a reestruturação do ensino médio. Com isso, o currículo dessa etapa do ensino passará a orientar os processos seletivos do ensino superior e não o contrário, como ocorre hoje.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.