Móbile de miçangas Enfeite para toda a casa. O charme de delicadeza do adorno permite deixar o quarto, a cozinha, a sala ou o corredor ainda mais agradáveis

Renata Solano
*Colaboração
05/11/2007

A imaginação rende sempre bons trabalhos, por isso é preciso soltar sua criatividade na hora de compor um móbile. Seja ele místico com fadas e bruxinhas, seja ele para dar sorte, com sapos e elefantes, ou apenas para enfeitar e dar charme ao ambiente.

O móbile sempre foi o enfeite mais procurado para adornar os quartos infantis, principalmente de bebês, com bichinhos coloridos e musicais para desenvolver e estimular a criança.

Mas a moda agora é usar o enfeite por toda a casa e independente da idade. As cores, o tamanho e o tema do móbile podem variar de acordo com a personalidade da pessoa e com o lugar onde será exposto.

Quem vai ensinar o passo-a-passo de um modelo é o vendedor de uma loja de artesanato, Ricardo Heleno (no vídeo). "É um enfeite super fácil de fazer e, além do mais, você pode sempre usar aquelas miçangas perdidas pela casa, que sobram as vezes de uma bijuteria ou outra, por exemplo".

foto de mobiles foto de mobiles foto de mobiles
Ricardo disse que aprendeu a mexer com artesanato só de olhar as pessoas fazerem e a primeira vez que se aventurou foi na pintura de um papai noel. "Eu sempre via a professora fazer pinturas em gesso, e dentro de mim alguma coisa dizia que eu sabia pintar", conta.

Mas quando foi trabalhar na loja de artesanato, fez sua primeira pintura e aprendeu a fazer o móbile, também só de ficar olhando as pessoas fazerem. "A única dica é tomar cuidado com a medida das distâncias entre as miçangas, tem que ser a mesma. Geralmente uso quatro dedos de distância, para não ficar muito grudado e nem muito separado", explica.

Anote os materiais que você vai precisar:
  • Miçangas com tamanhos diferentes, da cor que desejar;
  • Peça para finalização;
  • Peças especiais para enfeite (no caso foram usados beija-flor e libélula);
  • fio de náilon;
  • tesoura sem ponta
Passo-a-passo

Amarre na ponta do náilon a peça de finalização, que é a maior. É preciso dar, pelo menos, dois ou três nós para ficar bem firme.

Coloque algumas miçangas para compor a primeira parte do móbile. É preciso tomar cuidado para deixá-lo bem uniforme.

Dê um nó na última miçanga, mas antes passe o fio de náilon duas vezes pelo buraco da peça.

Marque um espaço de quatro dedos para reiniciar a montagem do enfeite. Dessa vez, coloque a primeira miçanga e dê um nó nela para que as peças não fiquem soltas e caiam na outra parte do móbile. Lembre-se de passar o fio de náilon duas vezes por dentro da miçanga.

No meio dessa montagem, aplique a peça de enfeite, própria para móbile. Essa peça contém duas argolas, uma em cima e outra embaixo, portanto, amarre o fio na parte de baixo do enfeite (no caso uma libélula).

Corte o fio de náilon e a parte que está sem nada amarre na parte superior da libélula. Recomece a montagem da terceira parte do enfeite. Lembre-se que é preciso dar um espaço de quatro dedos e um nó na primeira peça para que não caia sobre a outra parte do móbile.

No meio dessa montagem, aplique a peça de enfeite, também própria para móbile, amarre o fio na parte de baixo do enfeite (no caso um beija-flor) e corte.

A parte livre do fio de náilon deve ser amarrada na parte superior do beija-flor. Recomece a montagem da quarta parte do enfeite. Lembre-se que é preciso dar um espaço de quatro dedos e um nó na primeira peça para que não caia sobre a outra parte do móbile.

Para fazer a finalização, você pode colocar mais algumas miçangas, de preferência grandes, depois dê um nó no final do fio de náilon fazendo um círculo onde ficará preso no teto ou parede. Agora é só aproveitar para deixar sua casa mais bonita e usar a imaginação e criatividade na elaboração de novos móbiles.


*Renata Solano é estudante de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.