• Assinantes
  • Mulher

    Tecidos, formas e cores no verão 2008 O lançamento da coleção 2008 é só em agosto. Por isso as fábricas de moda precisam saber o que vai ser tendência meses antes

    Sílvia Zoche
    Repórter
    14/03/2007

    Em arquivo:
    Meses antes de uma determinada estação do ano chegar, os interessados em moda já ficam sabendo o que vai se usar, quais as cores, modelagem, estilos, tipos de tecidos... Também não é para menos. As confecções precisam destas informações para poderem fabricar suas peças de acordo com seu público-alvo.

    E olha que informações não faltam, na verdade, sobram, porque são tantas novidades em formas, acessórios, modelagem... que é necessário ter cuidado para que a coleção não fique over.

    Nesta quarta, 15 de março, os interessados em moda, principalmente os donos de confecções, puderem assistir a uma palestra sobre as tendências do verão 2008, ministrada por Sandra Falci, de uma empresa têxtil de São Paulo.

    Entre os materiais apresentados por Sandra, ficou claro que a preocupação com o ecossistema continua. Os problemas com a natureza, o tão falado aquecimento global, fazem a moda retratar o meio ambiente, através de tecidos naturais e cores, para tentar resgatar a qualidade de vida.

    As cores são o coralina, azul cancun, beges e cáquis (que, segundo Sandra, é o novo neutro do verão), as estampas em flores grandes, chapadas ou miúdas, estampas de sementes, folhagens e muito mimetismo, que remete a capacidade de alguns animais e plantas se adaptarem a cor do ambiente onde estão.

    A novidade do cinza é que ele vez misturado com cores fortes. O azul royal, o amarelo esverdeado são os tons esportivos, tema que chega com força no próximo verão, assim como o da natureza. As cores solares são o laranja e o vermelho.

    O tema romântico continua, só que, desta vez, mais limpo, com babados sim, mas sem os rococós, com rendas, tafetás e cetins, em um mix de tecidos lisos e estampados, brilhos e opacos. Inclusive, o brilho usado durante o dia é algo que permanece no verão 2008. "Ontem eu saí de dia com uma bermuda e uma blusa com brilhos. Ficou todo mundo olhando, mas a moda é pra ser olhada mesmo", disse Sandra, tirando risos do público.

    conjunto de biquíni com sutiã de bojo e calcinha de lacinho detalhe do lacinho da calcinha parte de trás do biquíni maior

    A moda masculina tem influência da década de 1950, no estilo resort, com influência dos novos ricos de New England, no EUA. A preocupação com a natureza aparece no estilo safari urbano. O estilo esportivo é marcante, mesmo entre os homens que não praticam nenhuma modalidade. Entre as cores, o branco ótico, mais cru. Os cinzas e pretos. "Só que o preto vem com menos força que o cinza", ressalta Sandra, afinal, é verão.

    Entre os tecidos, a estampa em xadrez do inverno 2007, se confirma no verão 2008. A malharia é algo importante e que Sandra indica mesmo para aqueles que não trabalham com ela. "Mesmo que não use, é bom misturá-la". Ela fala sobre vários tecidos produzidos pela empresa em que trabalha, como o jersey, malhas listradas misturadas com fios metálicos, malhas com "cara" de tricô, a malha com fios que brilham na luz negra, que dissipam o suor, a orgânica com fibras de bambu que é antibactericida.

    As formas destacadas são o vestido, o short, as bermudas e as minissaias. O jérsei pode ser usado para os vestidos drapeados, que lembram as deusas gregas, com comprimento acima dos joelhos, decotes profundos, amarrações, tecidos fluidos. Vestidos em formato de trapézio, estilo underwear são outras entre as diversas opções.

    Os cintos serão muito usados, inclusive sobre os vestidos, tanto forrados com o mesmo tecido, quanto os de verniz ou com cores contrastantes com a peça principal. A cintura pode ser bem marcada ou deslocada para cima ou para baixo.

    Os bolsos em várias peças são marcantes, assim como o capuz nas blusas virão com tudo. A manga boneca se mantém, e as de um ombro só ficam super sensuais. A sobreposição de peças também continua, assim como os macaquinhos.

    Não há muito bordado nem pedraria, mas os lacinhos do próprio tecido, babados localizados dando idéia de flor, pérolas coloridas e babados leves serão bem-vindos. Blusas estilo quimono, camisas sem manga, regata nadador, muito drapeado e franzidos. Os hot short vai chegar arrasando e vai ser só para quem estiver com as pernas em dia, porque eles são bem curtos. O cós das calças, bermudas e shorts continuam subindo, mas ainda fica abaixo do umbigo. As bermudas ciclistas ou biker será uma calça fuseau que "encolheu".

    As bermudas serão mais largas e as executivas vão usar. É a mistura do clássico com o moderno. A calça bem justa, modelo slim, continuam e Sandra ressalta a importância de ter um elastano para segurá-la. As calças jeans não serão muito lavadas no verão 2008, mantendo uma tonalidade mais escura, com lavagens localizadas. Para quem gosta de roupas em alfaiataria, pode comemorar, porque ele segue verão a dentro.

    Quem assistiu

    Quem foi a palestra de recebeu um leque de conteúdo e precisou parar para um coffe-break para dar uma "respirada". Fotos, vídeos e muita explicação sobre o que vai "pegar" neste verão abriu uma boa conversa na pausa de quase meia hora. Veja o que algumas pessoas acharam.

    Karla Travassos e Alciney Loures de Oliveira
    José Arimatéia da Silva e Makerley Arimatéia da Silva

    Para os responsáveis de uma confecção de jeans, Alciney Loures de Oliveira e Karla Travassos, procurar informações é essencial e ter essa possibilidade, em Juiz de Fora, é ainda melhor. O proprietário de uma malharia da cidade, há 28 anos, José Arimatéia da Silva, comenta que é preciso ter cuidado para não se enrolar com tantas possibilidades que a moda propicia. "Vou continuar trabalhando com as mesmas coisas".

    Luiza Simões
    Marcio Ladeira

    Para o estilista de uma confecção de jeans wear, Marcio Ladeira, as informações passadas no evento só confirmou a tendência que já começou a pesquisar. "Estas palestras ajudam a direcionar o caminho da coleção. Lógico que não vamos trabalhar com tudo. A moda tem muita informação e cada um precisa buscar seu público-alvo, pegando os tópicos", explica.

    A repetição de tendências das outras décadas, através da mistura de estilos, por exemplo, foi observada por Luiza Simões, responsável pela área de malharia de uma confecção. "Nessa última coleção teve um resumo de tendências, com informações das décadas de 20, 30, 50 e 80, que você adapta ao seu cliente e ao dia-a-dia".

    Carlos Elias Souza
    Tarcila Cajazeiras e João Braga

    O produtor de moda João Braga acredita que os "leigos" na área de confecção, presentes na palestra, conseguiram boas informações sobre o uso de tecidos em determinadas modelagens, por exemplo. A produtora de moda Tarcila Cajazeiras, assim como João, gostou de poder ver não só as roupas prontas, mas os tecidos que são confeccionados.

    O certo é que toda coleção traz algo da anterior. "Qual a pessoa que agüentaria a troca de tendência de seis em seis meses?", diz o estilista de uma loja de tecidos Carlos Elias Souza. Ele ressalta que a moda acompanha a tecnologia, mas as mudanças são sutis. "Sendo aos poucos, as pessoas se acostumam".

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.