Dicas para aproveitar as liquidações Para não jogar dinheiro fora em tempos de liquidação, conheça as
peças básicas e as que podem ser aproveitadas na próxima estação

Fernanda Leonel
Repórter
28/07/2007

Não importa o nome que ela tenha: liquidação, off, sale, bota fora. Basta a gente ver um cartaz do lado de fora da loja, um adesivo colado, que a tentação de dar um jeito no guarda-roupa logo aflora.

As temporadas de vendas a preços mais baratos de shopping e lojas é certa. Para quem vende, é bom renovar as coleções e "desencalhar" algumas peças. Para quem compra, pode ser uma oportunidade de fazer boas escolhas a um preço mais camarada.

"Liquidação é uma boa pedida sim. Cada vez mais as coleções se misturam, apresentam diferenças de estampas ou cores, por exemplo. Muito do que se usou neste inverno vai poder ser aproveitado para a próxima estação", opina a consultora de moda Tarcila Cajazeiras (foto abaixo).

E em 2007, a oportunidade de garimpar as promoções pode gerar ainda mais vantagens. Em razão do frio que começou a aparecer só nos últimos dias de julho, as lojas já estão remarcado os preços... nas roupas de inverno.

Mas até que ponto uma liquidação é um ótimo negócio? Anote as dicas para não jogar dinheiro fora em tempos de tentação. Sair das lojas com compras conscientes está na moda.

1º mandamento: aproveite as peças

Na hora de encher a sacola, vale a pena pensar na durabilidade daquela peça. Quanto tempo ela ainda vai poder compor o seu look? Esse conselho, que claro, passa pela aquisição de peças curingas - comprar uma regata branca ou um terno em cores clássicas é sempre um bom negócio - vale também para o que é peça chave pra você, para o seu guarda-roupa.

Foto de Tarcila O segredo é mesmo saber o quão longo será o "prazo de validade fashion" de cada ítem em promoção, e aproveitar a liquidação, não para se transformar numa "mulher atemporal", mas para, com as peças certas, incrementar seu dia-a-dia e deixar suas produções mais fashion e charmosas.

Para quem está de olho no que foi sucesso neste inverno e que vai continuar em alta no verão, Tarcila dá as dicas. De acordo com a consultora de moda, as calças mais "agarradinhas", como as leggings, fits e skinnies, continuam com tudo nos próximos meses.

"As regatas, tendências do Fashion Rio, calças de corte reto, shorts balonês com bolsos 'faca', o xadrez e misturas de peças em patchwork são peças que as pessoas que querem aproveitar a moda de agora para a próxima estação podem usar e abusar", aconselha.

2º mandamento: barato tem que combinar com necessidade

Foto de mulher olhando vitrine Outro aspecto fundamental da boa compra em épocas de liquidação é listar as suas prioridades. Sair de casa sem saber o que você realmente precisa é quase o mesmo que ir no supermercado fazer compras com fome.

Para resistir na hora de controlar a próxima fatura do seu cartão, vasculhe o seu armário e veja o que realmente falta. Faça uma lista e aproveite os descontos para comprar ítens que você necessita.

"Eu sempre aconselho que quando a pessoa for comprar uma peça também lembre do seu guarda-roupa e sempre pense se ela tem em casa, pelo menos, duas ou três coisas que combinam com aquela nova aquisição. Se ela tiver. Já está valendo. A compra é boa," acrescenta a consultora de moda.

3º mandamento: tamanho e estilo são documentos

Tudo bem. A gente sabe que fazer uma boa compra e chegar em casa com a sensação de que achou um tesouro a preços mais baratos é muito bom. Mas, seguindo esse impulso somente, o risco de comprar peças que vão ficar encalhadas no guarda-roupa pode ser grande.

Se você não gosta das estampas de oncinha, por exemplo, não adianta comprar uma bolsa assim, mesmo que a vendedora te convença que ela vai sair mais barato que um cachorro quente na barraquinha da esquina.

Foto de mulher olhando vitrine Foto de mulher olhando vitrine

Outras coisa: compre roupas do seu número. O desejo diminuir o manequim pode ser um velho objetivo, mas deixe para se esbaldar nessa alegria depois que ela se tornar concreta.

Nem maior, nem menor. Só compre o que for realmente servir em você. E fique atenta também às proporções: só porque está pela metade do preço não compensa comprar uma calça skinny se você tem quadril largo e pernas grossas, por exemplo.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.