• Assinantes
  • Autenticação
  • Terça-feira, 25 de março de 2008 atualizada às 17h33

    Blitz educativa orienta juizforanos contra a dengue e PJF anuncia autorização judicial para entrar em seis imóveis e combater os focos



    Daniele Gruppi
    Repórter

    A Prefeitura de Juiz de Fora vai anunciar nesta quarta-feira, dia 26 de março, os seis locais que conseguiu autorização, na Justiça, para combater o foco do mosquito Aedes aegypti, em Juiz de Fora. A assessoria não quis adiantar o assunto, que será detalhado em coletiva à imprensa, mas certamente a medida preventiva se deve, principalmente, ao aumento das notificações, por causa do mosquito.

    A Secretaria Estadual da Saúde informou que Juiz de Fora apresenta desde o início do ano 85 casos registrados de dengue. Ano passado, no mesmo período, foram feitas 49 notificações, sendo que durante todo ano registrados 596 casos.

    Para intensificar o combate ao Aedes aegypti começou, na cidade, também uma campanha educativa que se estende até o dia 29 deste mês na avenida Deusdedith Salgado. O local foi escolhido, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, por ser a principal via de entrada e saída de veículos para o Rio de Janeiro, que tem sido o estado foco da epidemia da doença. O objetivo principal é alertar a comunidade para a necessidade de prevenção e de rapidez na busca de uma unidade de saúde, em casos de suspeita de dengue.

    Segundo a chefe do Departamento de Vigilância Edipemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Viviane Lúcia Carneiro, há uma preocupação com as pessoas que já entram doentes em Juiz de Fora, pois elas contaminam o mosquito Aedes aegypti que está na cidade. "Ano passado tivemos uma epidemia e estamos trabalhando para conter este risco. O calor e o período de chuvas são ótimos aliados para o vetor se desenvolver", afirma.

    Como eliminar criadouros de mosquito

    Fonte: PJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720