• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Quinta-feira, 19 de março de 2009, atualizada às 17h28

    Projeto arquitetônico de novo hospital em Juiz de Fora é apresentado


    Clecius Campos
    Repórter

    Será apresentado na noite desta quinta-feira, 19 de março, o projeto arquitetônico do hospital humanizado da Cooperativa de Saúde Linus Pauling. O projeto é do arquiteto Jean Kamil e custou R$ 180 mil. Serão disponibilizados 200 leitos, sendo 50 apartamentos individuais, 50 de enfermaria com duas camas cada um e 50 apartamentos de observação de emergência.

    De acordo com o arquiteto, o projeto foi pensado a partir da ideia de ser feito um hospital humanizado. "Projetamos um ambiente onde o paciente possa sentir-se bem, apesar da situação de doença. A área de internação, por exemplo, terá dois acessos, um para visitantes e acompanhantes e outro para funcionários e médicos", explica.

    Outra diferença é que as Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) não são completamente fechadas, como as tradicionais. "As UTIs terão janelas envidraçadas das quais é possível contemplar um jardim externo", diz. O projeto prevê ainda a construção de um minishopping com salões de beleza, salas para atividades físicas, ambientes para cursos e palestras, além de agências bancárias.

    Mini shopping dentro do hospital UTI do hospital

    Segundo o diretor-presidente da cooperativa, José Augusto Duarte Gaburri, o novo hospital tem três características consideradas diferenciais. "A primeira é a humanização, com um atendimento mais próximo ao paciente. A segunda é o fato de ser um hospital cooperativo, onde todas as decisões serão discutidas com os cooperados em assembleias. Por último, teremos o cuidado de ser um equipamento de saúde ecologicamente perfeito, com estação de tratamento de esgoto e resíduos hospitalares", afirma.

    O hospital da Cooperativa de Saúde Linus Pauling deve atender, inicialmente, apenas a consultas particulares. Segundo Gaburri, a expectativa é de que as obras comecem no segundo semestre de 2009. "A estimativa é de que em três anos o hospital esteja pronto e funcionando. A partir daí vamos estudar junto aos órgãos governamentais a possibilidade de oferecer gratuitamente, através do SUS, atendimentos de alta complexidade", diz.

    O hospital será construído no final da avenida Rio Branco. O investimento calculado é de cerca de R$ 2 milhões.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.