Quarta-feira, 29 de setembro de 2010, atualizada às 17h40

Setor financeiro e de telefonia lideram lista de reclamações do Procon

Isabela Lobo
Colaboração*

O Serviço de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF) divulgou nesta quarta-feira, 29 de setembro, o registro de reclamações realizadas na cidade, entre 1º de setembro de 2009 e 31 de agosto de 2010. Na lista, além do número de reclamações e atendimentos, consta a quantidade e o nome dos fornecedores.

Segundo o superintendente do Procon/JF, Eduardo Schröder, o cadastro é útil não só para os consumidores, mas também para empresas. "A lista é importante para os consumidores porque garante à população a oportunidade de saber quais empresas foram reclamadas no Procon e se elas atenderam às reclamações, e, principalmente, para as empresas que utilizam o cadastro entre si por competitividade." Schröder ressalta que o cadastro tem se tornado cada vez mais relevante para as empresas. "Temos notado que esse tipo de atitude em determinados momentos tem sido mais interessante do que aplicar multas", considera.

O registro foi divulgado pelo segundo ano consecutivo e apresenta dois setores que encabeçam as reclamações: o financeiro e o de telefonia. "Esses dois setores são o calo no sapato do Procon e dos consumidores", afirma Schröder. Neste ano, foram registrados 22.025 atendimentos, que resultaram em 5.528 reclamações contra 895 fornecedores. No ano passado, o número de atendimentos registrados foi superior, chegando a 23.606. Já o número de reclamações e fornecedores foi menor, sendo 4.467 e 459, respectivamente.

Para o superintendente, o resultado mostra avanços. "Notamos uma melhora sensível no número de atendimentos, o que significa melhoria nos serviços de atendimento ao consumidor. Em contrapartida, o número de reclamações que esses atendimentos derivaram aumentou, revelando que depois da reclamação formalizada, as empresas estão fazendo menos acordos."

O cadastro é dividido em sete segmentos: alimentos, assuntos financeiros, habitação, produtos, saúde, serviços essenciais e serviços privados. A lista foi encabeçada por empresas de telefonia, sendo a Telemar, a Claro e a Telemig Celular as três primeiras colocadas, com 799, 484 e 291 reclamações, respectivamente. Segundo Schröder, o cadastro, lançado anualmente, deve ser divulgado quadrimestralmente.

A lista pode ser acessada através da internet, pelo site do Procon.


*Isabela Lobo é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.