Quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010, atualizada às 18h

Mais de 50 mil pessoas devem passar pela rodoviária de Juiz de Fora durante o Carnaval

Daniele Gruppi
Subeditora

Com o Carnaval, mais de 50 mil pessoas devem embarcar e desembarcar no Terminal Rodoviário Miguel Mansur desta sexta-feira, dia 12 de fevereiro, até a Quarta-feira de Cinzas, 17. Esta é a estimativa do gerente da empresa que administra o terminal, Alexandre Rodrigues Soares.

Segundo Soares, os dias de maior movimento serão sexta-feira e sábado, quando passarão cerca de 30 mil pessoas. Espírito Santo, região dos Lagos e cidades do interior de Minas são os destinos mais procurados.

Para atender aos turistas, muitas empresas disponibilizaram ônibus extras. O bilheteiro Allan Camilo de Aguiar conta que a empresa de ônibus para a qual trabalha disponibilizou seis carros extras para o Rio de Janeiro na sexta-feira e oito no sábado. "Os veículos vão sair a cada 30 minutos, sendo que em dias normais é a cada uma hora." Para Cabo Frio, os três carros extras estão lotados.

O gerenciador de turismo, Arthur Fabre, afirma que a procura por passagens na agência está 30% maior que nos dias normais. "Para Guarapari foram colocados mais de dez carros extras." Mesmo assim, está complicado encontrar os bilhetes no dia e horário desejados. Este é o caso de Thiago Oliveira Pereira, que vai passar o Carnaval no Espírito Santo. "Deixei para a última hora e não estou conseguindo comprar."

Quem vai curtir a folia em Ouro Preto, partindo de Juiz de Fora, deve ir a Conselheiro Lafaiete e, de lá, pegar outra condução para a cidade histórica. Para Conselheiro Lafaiete, a empresa de ônibus disponibilizou dois carros extras para sexta e um para sábado e eles já estão cheios.

Dicas para uma boa viagem de ônibus
  • Nas viagens de ônibus, guarde sempre o tíquete de bagagem e o bilhete de passagem. Eles são a garantia do passageiro no caso de extravio ou dano na bagagem.

  • Em viagens rodoviárias, o passageiro deve identificar a mala por dentro e por fora com endereço de origem e de destino. Levar na bagagem de mão presentes, notas fiscais de compra, documentos pessoais e objetos de valor, como joias.

  • Exigir que um funcionário da empresa transportadora identifique toda a bagagem com um tíquete próprio, do qual uma parte fica com o passageiro.

  • Se viajar de ônibus e comprar a passagem antecipadamente, com lugar numerado, e a empresa não lhe assegurar esse direito, você pode exigir outro tipo de transporte. Caso não consiga solucionar o problema, você poderá exigir na Justiça indenização por danos morais da empresa que lhe vendeu o bilhete.

Fonte: Ministério do Turismo

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.