Juiz de Fora ficou mais rosa Miss Gay, Parada e Rainbow Fest devem entrar para o calendário oficial de JF.
O concurso da maior beleza homossexual, agora também vira patrimônio imaterial

Fernanda Leonel
Repórter
14/08/2007

O terceiro final de semana de agosto deve se tornar oficialmente o final de semana rosa de Juiz de Fora. Nesta terça-feira, 14 de agosto, o prefeito Alberto Bejani enviou mensagem ao legislativo para que o Miss Brasil Gay, Parada Gay e Rainbow Fest entrem para o calendário oficial de eventos da cidade.

O Miss Brasil Gay, que em 2007 completa 31 anos, também passa a constar no livro de registros de bens imateriais de Juiz de Fora. Ou seja, a disputa pela faixa mais badalada do mundo pink agora também é patrimônio da cidade.

Organizadores, ativistas e diversos segmentos ligados à semana gay receberam a notícia com alegria. Para o presidente do Movimento Gay de Minas MGM, Oswaldo Braga (na foto abaixo, com o diretor do MGM, Marcos Trajano), "já está mesmo na hora de Juiz de Fora assumir a vocação para o turismo GLBT".

O presidente, aliás, na última segunda, em entrevista ao portal ACESSA.com, chegou a sugerir a inserção dos eventos no calendário oficial da cidade. Além dessa conquista, Oswaldo também propôs a criação do Dia de Combate a Homofobia e a extensão dos mesmos direitos de companheiros de servidores municipais heteros a companheiros homossexuais.

foto de Oswlado Braga e de Marcos Trajano Oswaldo Braga acredita que a oficialização do Miss Brasil, Parada e Rainbow Fest podem ajudar na capitação de recursos nos próximos anos, evitando que a falta de verba, modifique a programação da Rainbow, como aconteceu em 2007.

"Depois de 10 anos, a gente fica muito feliz com esse reconhecimento, em saber que a cidade vai investir recursos que vão um pouco além da estrutura que é disponibilizada para nos até hoje" .

O organizador do Miss Brasil 2007, André Pavam (na foto abaixo, ao centro), também afirmou que espera que haja mudanças na mentalidade da iniciativa privada, para apoiar o evento, depois que ele foi transformado em patrimônio imaterial de Juiz de Fora.

Marcelo do Carmo (na foto abaixo, à direita), produtor executivo do desfile, também ponderou que a inserção dos eventos no calendário oficial deve evitar o acúmulo de festas como aconteceu este ano, com a Exposição Agropecuária acontecendo no mesmo final de semana.

foto de André, Marcelo, e Chiquinho Como turismólogo, Marcelo também acredita que tudo caminha para que a cidade possa ganhar ainda mais - em termos de divulgação e lucro - com o fim de semana rosa.

De acordo com o prefeito, com as novas mudanças em vista, a Fundação Alfredo Ferreira Lage (Funalfa) passa a disponibilizar, anualmente, parte do seu orçamento para os eventos GLTBs da de Juiz de Fora.

Nesta terça o executivo também assinou uma portaria que proíbe a venda e o consumo de bebidas em garrafas de vidro na Parada Gay.

Enquete

O que você acha da semana rosa de JF entrar para o calendário oficial?
      Sou a favor
      Sou contra
   

Envie um e-mail dando sua opinião sobre o assunto para redacao@acessa.com que vamos publicar no portal

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.