Ano após ano, acompanho como jornalista a luta dos sindicatos nas negociações salariais. Paralisações, greves, desgaste físico e emocional das categorias. Insatisfação e, muitas vezes, incompreensão por parte da população.

Serviços públicos paralisados para mobilizar as classes trabalhistas em assembleias, profissionais no limite, se sentindo desvalorizados e desrespeitados. As dificuldades econômicas refletem direto nos reajustes de salários. Algumas categorias têm conseguido nos últimos anos apenas a correção da inflação e não aumento real.

FOTO: Divulgação - Paralisação de servidores municipais em Juiz de Fora

Hoje, o Sinserpu, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juiz de Fora, divulgou uma nota informando que nesta sexta-feira, os trabalhadores vão fazer uma paralisação e estão previstas duas assembleias. A primeira é uma Assembleia Geral, às 10h, no Parque Halfeld, para discutir a Campanha Salarial 2023. E a segunda, às 14h, especificamente para os profissionais da enfermagem.

A categoria votou no dia 14 de fevereiro favorável à adesão à greve nacional deste dia 10 de março, pela aplicabilidade do piso salarial da Enfermagem. A assembleia dos enfermeiros também vai ser realizada no Parque Halfeld.

Em uma nota à população, o Sinserpu informou que “vem à público manifestar total repúdio à postura da Administração Municipal nas negociações da Campanha Salarial deste ano de 2023. Primeiro, é preciso lembrar a todos que a maioria dos pontos da pauta salarial do ano passado, 2022, não foi discutida- e nas negociações da data base deste ano está ficando evidente a cada momento que a metodologia será a mesma: ganhar tempo para ‘nos empurrar com a barriga’- ou seja, a data base é em janeiro e já estamos em março...” Leia a nota na íntegra abaixo.

FOTO: Divulgação - Paralisação de servidores municipais em Juiz de Fora

É uma situação difícil e os trabalhadores têm a cada ano a sensação de que os benefícios históricos de se dedicar aos estudos, fazer um concurso público e ser aprovado estão perdendo a força. Todo ano é estressante a negociação salarial. Todo ano as categorias reivindicam o que é direito delas. Todo ano os governantes se vêem alvo de críticas e cobranças e não sabem de onde tirar os recursos necessários para conceder os reajustes justos aos servidores.

Entrei em contato com a prefeitura e a assessoria de imprensa informou que, por enquanto, não vão emitir nota sobre a paralisação de amanhã e as negociações com o Sinserpu. Desejo sinceramente que uma solução seja encontrada em conjunto.

A desvalorização dos salários dos servidores públicos se reflete em todos os setores. Menos dinheiro circulando no comércio, menos investimentos em casa própria, sobrecarga no SUS, aumento de procura por vagas em escolas públicas... A lista é longa e o tempo de espera por um reajuste que atenda a todas as partes também!

Divulgação - Paralisação de servidores municipais em Juiz de Fora
Divulgação - Paralisação de servidores municipais em Juiz de Fora
Capa coluna - Servidores fazem paralisação

Tags:
Economia | greve | Metrô | SP

COMENTÁRIOS: