Começa nesta terça-feira, a 3ª edição da Mostra de Móveis de Ubá. O evento, que vai até o dia 26 deste mês, acontece no Pavilhão de Exposições do Horto Florestal, em Ubá, sendo uma realização do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind). A Feira tem o objetivo de oportunizar a geração de negócios, apresentar os lançamentos e também as novidades e tendências que irão dominar o mercado moveleiro nos próximos meses.

O evento, que é exclusivo para lojistas e com entrada proibida para menores de 16 anos, tem patrocínio do SICREDI e também apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), da Prefeitura Municipal de Ubá, Simbiose Ambiental, Sayerlack, Energisa, Blu e Ubaense Impressos.

Intercaladas com a FEMUR – Feira de Móveis de Minas Gerais, as duas edições anteriores da Mostra de Móveis de Ubá atraíram lojistas dos quatro cantos do país, mostrando a força e a projeção do polo moveleiro de Ubá, formado por 22 cidades. A edição anterior, realizada em 2019, teve a participação de empresas do polo moveleiro e foi marcada pelo número expressivo de visitação de lojistas de todo Brasil. Em três dias de realização, o evento contou com a participação de 66 expositores, em oito mil metros quadrados de exposição.

Nesta 3ª edição da Mostra teremos 90 empresas expositoras – o maior número desde a sua criação – representando o maior polo moveleiro de Minas Gerais. A expectativa de visitantes para este ano é de 10 mil pessoas. “Eventos como este demonstram o potencial do polo moveleiro de Ubá”, afirma Aureo Calçado, presidente do Intersind.

O evento espera a visita de lojistas de todo país e, assim como nas edições anteriores, em 2017 e 2019, os estandes serão padronizados com foco no produto e na redução significativa a quantidade de resíduos gerados na montagem e desmontagem. Os resíduos gerados durante o evento serão destinados a empresas com todas as licenças ambientais em dia, garantindo o menor impacto possível para o meio ambiente.

O presidente da FIEMG Regional Zona da Mata e do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Juiz de Fora e Região (Sindipan), Heveraldo Lima de Castro, estará presente na abertura do evento, juntamente com o diretor da FIEMG Regional ZM e presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Juiz de Fora (Sinduscon-JF), Aurélio Marangon Sobrinho.

Segundo Heveraldo, ao logo dos anos em que vem sendo realizada, a Mostra já se tornou um evento tradicional e esperado com ansiedade por expositores e compradores. “Esta grande iniciativa do Intersind tem cumprido com êxito seu objetivo de possibilitar a geração de novos negócios, apresentar lançamentos e todas as novidades e tendências do mercado moveleiro, se firmando, juntamente com a FEMUR, como um símbolo de progresso da indústria moveleira do estado”, disse.

Ubá - Capital Estadual da Indústria Moveleira


Ubá é vista como uma das principais cidades da Zona da Mata e se destaca pelo seu grande centro comercial e industrial. A cidade possui cerca de 116 mil habitantes e sua indústria de móveis responde pela maior parte do PIB municipal. A cidade é o centro do maior polo moveleiro do estado de Minas Gerais e o terceiro maior do país.

O polo moveleiro de Ubá e Região

O polo moveleiro de Ubá foi criado com investimentos de marceneiros e empreendedores que, com capacitação e tecnologia de ponta, desenvolveram suas empresas e contribuíram para o crescimento da atividade na região. O reconhecimento dos móveis produzidos no polo ubaense é fruto desta credibilidade conquistada e da expansão contínua destes negócios.

O polo moveleiro de Ubá é constituído por mais de 400 empresas de móveis e é formado pelas cidades de Astolfo Dutra, Cataguases, Divinésia, Dona Euzébia, Dores do Turvo, Goianá, Guarani, Guidoval, Guiricema, Mercês, Piraúba, Rio Novo, Rio Pomba, Rodeiro, São Geraldo, São João Nepomuceno, Senador Firmino, Silveirânia, Tabuleiro, Tocantins, Ubá e Visconde do Rio Branco, gerando mais de 16 mil empregos diretos e 20 mil indiretos.

Leia mais em Ricardo Ribeiro

Acessa.com - Coluna Ricardo Ribeiro

COMENTÁRIOS: