SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Responsável junto com outro profissional da própria Globo pelos figurinos que têm dado o que falar de Deborah Secco, o estilista Erick Maia usou as redes sociais para alfinetar quem tem criticado as roupas da atriz no Tá na Copa.

"Deve ser horrível odiar a Deborah e não poder chamá-la de feia", disparou ele ao publicar em seus stories a segunda roupa usada por ela no SporTV. A primeira foi um cropped com calcinha à mostra.

A ousadia no jeito de se vestir para aparecer na TV tem dividido opiniões não só do público, mas também de funcionários da Globo. A repórter Flávia Jannuzzi foi uma que criticou Secco.

Em postagem no Instagram, a jornalista fez suas críticas. "Pra quê?", começou, ao republicar a foto do visual de Deborah na estreia. A julgar pelos comentários que fez na publicação, Jannuzzi sentiu-se bastante incomodada com a roupa que a atriz usava na TV.

"Bora cortar a blusinha pra distrair a galera, né? Só Jesus. Sensualização pra comentar futebol não empodera mulher nenhuma. Podem me massacrar aqui. Achei uó!", emendou a profissional.

As críticas negativas às escolhas de Deborah já haviam começado na segunda por parte de muita gente nas redes sociais. Por isso, alguns artistas e celebridades têm saído em defesa da atriz.

"A gente tá vendo a Copa do Mundo num país como o Qatar, torcendo pra um jogador que apoiava um sujeito misógino, racista e homofóbico, e a questão é a roupa da Deborah? Pois eu tô achando o máximo", postou a atriz Maria Ribeiro fazendo referência ao Neymar apoiar Bolsonaro.