SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A modelo espanhola Joana Sanz, 29, esposa do ex-jogador do Barcelona Daniel Alves, 39, deletou a maioria das fotos do jogador da sua conta no Instagram. Ele está preso desde 20 de janeiro acusado de abusar sexualmente de uma mulher em uma boate, em Barcelona, na véspera do réveillon.

As poucas fotos do jogador que ainda restam na rede social da modelo estão em postagens em que aparecem familiares, o cachorro do casal ou são antigas. Na terça-feira (24), Joana negou que apoie o marido no caso de abuso sexual, desmentindo uma notícia publicada no jornal Vanitates.

Joana disse que o jornal não entendeu sua mensagem compartilhada nas redes sociais. Segundo ela, a frase "coração, aguente tanta dor" dita em um vídeo não era um recado de apoio a Alves, mas para ela mesma que vem passando por um momento difícil na vida com a prisão do jogador e morte recente da mãe em decorrência de um câncer.

"Mentira. Não deturpe ou interprete mal o que eu digo. 'Coração, aguenta tanta dor', é de mim para mim", escreveu a modelo na legenda de uma foto do trecho da matéria postada no stories do Instagram.

No dia 23 de janeiro, Joana compartilhou um vídeo nos stories do Instagram para agradecer ao apoio que tem recebido desde a prisão preventiva do jogador na Espanha por agressão sexual.

"Decidi fazer esse vídeo para que possam me ver. Sei que tem muita gente preocupada. Agora estou em um momento de calma, apesar de toda a tempestade. Queria agradecer a tanta gente que está me apoiando de verdade", disse a modelo.

Joana falou que recebeu muitas mensagens preciosas das pessoas. "Estou respondendo todas as mensagens de carinho e isso me conforta muito. São pessoas que dedicam seu tempo para me encher de ânimo. Muito obrigada. De verdade."

Daniel Alves teve a prisão preventiva e sem possibilidade de fiança determinada por uma juíza na Cidade da Justiça de Barcelona após uma mulher o acusar de abuso sexual. O jogador também prestou depoimento, mas entrou em contradição ao dizer, agora, que teve relação consensual com a suposta vítima. Antes, havia dito que não a havia tocado.

O jogador foi levado em 20 de janeiro ao centro penitenciário de Brians 1, na periferia noroeste de Barcelona. No mesmo dia, Joana usou as redes sociais para pedir privacidade e reclamar da presença dos jornalistas em frente a sua casa em um momento tão difícil.

"Minha mãe morreu há uma semana, comecei a aceitar que ela já não está mais aqui e começam a me atormentar com a situação do meu marido", escreveu a modelo. "Eu perdi os únicos pilares da minha vida, tenham um pouco de empatia ao invés de buscar tanta notícia na dor dos outros."