SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Fiesp, Josué Gomes, deve redobrar a aposta na relação com Lula, apesar da opinião de alguns empresários próximos de que seria prudente manter um certo distanciamento, para acalmar os ânimos na entidade.

Josué argumenta que o canal desimpedido com Lula é justamente seu maior trunfo, por dar acesso direto a decisões como reforma tributária e reindustrialização, ambas estratégicas para a Fiesp.

Na segunda-feira (16), uma assembleia aprovou a destituição de Josué da presidência da entidade, mas o resultado foi contestado. Posteriormente, a Fiesp divulgou comunicado afirmando que ele permanecia no comando da federação.