SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O dólar à vista mostrava pouca variação frente ao real nos primeiros negócios desta segunda-feira (23), tendo no radar a nova piora nas expectativas de inflação na pesquisa Focus e visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Argentina, onde deve discutir a integração econômica entre os países, inclusive o desenvolvimento de uma moeda regional para uso comercial.

No exterior, o dólar tinha leve alta ante uma cesta de moedas fortes. Parte dos mercados asiáticos está fechado devido ao feriado de Ano Novo Lunar.

Às 9h17 (horário de Brasília), o dólar à vista operava estável, a R$ 5,2085 na venda.

Nesta sexta-feira (20), a Bolsa caiu, mas conseguiu acumular alta na semana, com o desempenho de Petrobras e Vale compensando os efeitos de um discurso mais agressivo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) questionando a meta de inflação atual e a independência do Banco Central, fator que levou dólar e juros a subir.

O Ibovespa fechou em baixa de 0,78% nesta sexta, aos 112.040 pontos. Na semana, o índice teve alta de 1%. O dólar comercial à vista fechou com avanço de 0,73% ante o real, a R$ 5,207. Assim, a moeda fechou a semana com valorização de quase 2%.