SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Americanas entregou nesta quarta-feira (25) sua lista de credores à 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro. O documento informa que a companhia têm débitos no valor de R$ 41.235.799.286,6, devidos a 7.967 credores.

Do total, R$ 64,8 milhões se referem à classe trabalhista; R$ 41.056.749.122,82, à classe quirografários (crédito sem garantia); e R$ 109.484.866,54 à classe de microempresas e empresas de pequeno porte.

Na petição, a Americanas também apresentou a relação nominal de todos os seus credores.

No documento, constam dívidas da varejista com o Bradesco no valor de R$ 4,5 bilhões, com o BTG (R$ 3,5 bilhões), Banco do Brasil (R$ 1,36 bilhão), Safra (R$ 2,5 bilhão), Santander Brasil (R$ 3,6 bilhão), Votorantim (R$ 3,3 bilhão) e Itaú (R$ 2,7 bilhões), entre outros. Entre os bancos, a maior é com o alemão Deutsche Bank, no valor de US$ 1 bilhão (R$ 5,2 bilhões) .

A Americanas também tem dívidas de R$ 1,2 bilhão com a Samsung, R$ 160 milhões com a Motorola, R$ 98 milhões com a Apple e R$ 87 milhões com a varejista de eletrônicos Allied.

No documento, a dívida com o banco BV é de R$ 13 mil. Contudo, em nota, a instituição disse que a informação não reflete sua real exposição à Americanas.

"Em 11 de janeiro, data de divulgação do Fato Relevante no qual a Americanas reconheceu suas inconsistências contábeis, o banco BV era credor de Cédulas de Crédito Bancário devidas pela Americanas com saldo devedor de aproximadamente R$ 206 milhões (CCBs BV)".

O banco disse que já informou os valores dos créditos de sua titularidade via notificação extrajudicial e vai reiterar a informação, nos autos do processo, requerendo a imediata correção dos valores.