A um passo do futuro No dia da prova o segredo é manter o controle e relaxar. Estudantes falam como se sentem horas antes da prova que define o rumo de suas vidas

Marinella Souza
*Colaboração
03/01/2008

Não tem mais como enrolar nem tentar recuperar o tempo perdido. Em cima da hora do vestibular, a regra é manter o controle e relaxar. Todo o conteúdo apreendido até aqui só vai fazer efeito se o estudante estiver calmo. E para quem não estudou o suficiente, só resta apelar para sorte.

Os estudantes que vêm do interior de Minas Gerais para fazer as provas em Juiz de Fora mostram-se tranqüilos e confiantes. Rafael Doria (foto abaixo) conta que está bem calmo. Sua aparência relaxada e voz pausada não contradizem o rapaz.

Foto de Rafel Doria Rafael veio de Lavras e antes de vir tentar o vestibular da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), passou por outras três universidades. "Eu tentei em Lavras, São João Del Rei e Belo Horizonte, já sei mais ou menos o que é uma prova de vestibular, isso me deixa mais calmo", acredita.

Além disso, o garoto acredita que a forma como desenvolveu seu estudo ao longo do ano também ajudou bastante no quesito tranqüilidade. "Acho importante dividir o tempo entre estudo e lazer para não pirar, isso não adianta nada", diz.

Foto de 
Rafael Carvalho Conterrâneo e xará de Doria, Rafael Carvalho (foto ao lado) diz que está tranqüilo, mas admite que algumas matérias são mais complicadas. "Física e matemática são mais difíceis", diz ele.

Apesar disso, Rafael Carvalho acredita estar bem preparado para o vestibular. "Eu estudei seguindo o programa do colégio e também fiz um cursinho no segundo semestre para reforçar. Estou preparado. Meu colégio fez um trabalho bacana com a gente, fiz teste vocacional e tudo mais. Estou certo do que quero e sei que tenho chance", diz o rapaz que disputa uma vaga no curso de Engenharia Elétrica.

Foto de Isabella Reis Fazendo a terceira etapa do Programa de Ingresso Seletivo Misto (PISM III), a estudante Angélica Teves Rosa (foto ao lado), também se mostra tranqüila em relação à bateria de provas, mas deixa escapar uma pontinha de preocupação.

Vinda de Campo Belo, Angélica está satisfeita com a organização da cidade para o vestibular. "A cidade oferece todo um esquema especial que facilita a nossa vida", avalia.

Sua amiga, Isabella do Couto Reis (foto abaixo), acrescenta. "As coisas aqui estão baratas e é tudo muito organizadinho", diz a moça. Foto de Angélica Rosa "Eu estudei bastante, mas não fui muito bem no PISM II, então, posso não passar", explica.

Apesar de toda a aparente calma, os vestibulandos devem estar atentos às novas normas do vestibular para garantir que nada abale o estado de espírito e as provas possam ser feitas com tranqüilidade e segurança (veja boxe abaixo). Em agosto, a UFJF divulgou como são as regras de fiscalização das provas de vestibular e PISM 2008. Segundo o coordenador da Comissão Permanente de Seleção (Copese-UFJF), José Maria Pereira , a rigidez foi necessária por causa de fraudes em outros vestibulares (leia a matéria).

Saiba o que não é permitido durante as provas:
  • Telefones celulares
  • Adornos nas orelhas
  • Piercings
  • Relógios digitais
  • Aparelhos de mp3, mp4 e similares
Fique atento

O estudante deve estar atento aos locais e horários das provas. O exame começa no às 13h do dia 03 de janeiro e vai até o dia 06, sempre no mesmo horário.

A duração máxima das provas do vestibular é de quatro horas. Já o PISM III tem duração máxima de três horas.

No primeiro dia serão realizadas provas de Português e Literatura. No dia 04 será a vez de Biologia e Física. Na seqüencia estão as provas de História e Matemática, no dia 04 e, Geografia e Química para fechar o ciclo de provas.

*Marinella Souza é estudante de jornalismo da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.