SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Astro do Barcelona e da seleção polonesa, o atacante Robert Lewandowski fará uma homenagem à Ucrânia durante a Copa do Mundo do Qatar. O jogador de 34 anos usará uma faixa de capitão com as cores do país, que está em guerra com a Rússia desde fevereiro deste ano.

Lewandowski recebeu a peça das mãos do ex-jogador e ídolo ucraniano Andriy Shevchenko, em encontro realizado nesta terça-feira (20), e compartilhado pelo polonês em suas redes sociais. Em entrevista à "Sky Sports", o atacante criticou o conflito contra a Ucrânia e afirmou que será "uma honra" carregar as cores do país durante o Mundial.

"Eu decidi hoje de manhã usar a braçadeira ucraniana porque o que está acontecendo na Ucrânia agora é inaceitável para o mundo inteiro. Todos temos que apoiar a Ucrânia. Não pensava que algo assim poderia acontecer. Machuca", afirmou Lewandowski, que neste momento está com a seleção polonesa, à "Sky Sports".

"Obrigado, Andriy. Foi um prazer te conhecer! Para mim, será uma honra carregar a braçadeira de capitão nas cores da Ucrânia na Copa do Mundo", completou o artilheiro, em postagem no Instagram.

Shevchenko agradeceu Lewandowski pelo gesto. "Nossos agradecimentos a Robert e aos poloneses por tudo que fazem por nós. Gostaria que Robert usasse simbolicamente esta pulseira na Copa".

Não será a primeira vez que Lewandowski vestirá as cores da Ucrânia. Em fevereiro, quando o conflito começou, o atacante ?que estava no Bayern de Munique? usou uma braçadeira de capitão azul e amarela. A Polônia é um dos países que mais receberam refugiados em meio à guerra.

A primeira aparição de Lewandowski com a braçadeira da Ucrânia na Copa do Mundo será no dia 22 de novembro, às 13h (de Brasília), contra o México, pela primeira rodada da fase de grupos. A Polônia está no Grupo C.