SANTOS, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Ainda sem saber se pode ser efetivado como técnico do Santos, o interino Orlando Ribeiro mostra personalidade no dia a dia do CT Rei Pelé e promove mudanças no elenco.

Para a estreia contra o Palmeiras, o treinador do sub-20 barrou o argentino Gabriel Carabajal, promoveu a entrada de Lucas Barbosa no time titular e adaptou Soteldo ao meio-campo. Orlando agora analisa o Athletico e deve fazer novas mexidas para a partida de terça-feira (27), na Vila Belmiro, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sem Soteldo, convocado pela seleção da Venezuela, Orlando pode escalar Carabajal, Luan ou Sánchez. O atacante Ângelo também será testado na armação durante a semana. O volante uruguaio Rodrigo Fernández se recupera de lesão na coxa e pode retornar na vaga de Camacho ou Vinicius Zanocelo.

Outras mexidas ocorreram entre os escolhidos para o banco de reservas. Em relação ao último jogo de Lisca, na derrota para o Ceará, Sandry, Bruno Oliveira, Tailson e Angulo nem foram para o Allianz Parque. Carlos Sánchez (recuperado de lesão), Vinicius Balieiro (fora anteriormente pela perda de sua avó), Ângelo (de volta após participação na seleção brasileira sub-20) e Ed Carlos foram as novidades.

A maior surpresa foi a presença de Ed Carlos. O meia não era relacionado desde a estreia de Lisca, diante do Fortaleza, em 24 de julho. Ele tem 21 anos e foi destaque da Copa São Paulo de Futebol Júnior no início do ano.

Com trajetória de sucesso nas categorias de base, Orlando Ribeiro trabalhou com Ed Carlos no São Paulo e é fã do seu futebol. A concorrência com Luan, Carabajal, Sánchez, Bruno Oliveira e até Soteldo é grande, mas o treinador pretende dar minutos a Ed se for efetivado.

O Santos ainda estuda se mantém Orlando ou se busca um novo técnico e sabe que precisa de um diretor de futebol. O presidente Andres Rueda espera ter essas definições nos próximos dias.