SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Os 832 jogadores que disputarão a Copa do Mundo do Qatar terão acesso a um aplicativo exclusivo, no qual poderão consultar por meio de celulares ou tablets dados de seus desempenhos nas partidas ?se chamará Fifa Player App. O torneio começa em 20 de novembro e termina em 18 de dezembro.

O aplicativo foi criado por técnicos da Fifa em parceria com a Fifpro, a associação mundial dos jogadores. Os dados serão individualizados: Neymar, por exemplo, terá acesso a seus números por meio de uma senha individual e também poderá ver vídeos com momentos importantes de seu desempenho nos jogos usando diferentes ângulos de câmeras, além de fotos que poderão ser baixadas e compartilhadas em suas redes sociais por meio do próprio aplicativo.

Os dados coletados darão aos jogadores as seguintes informações logo após o término das partidas:

Desempenho técnico: informações calculadas a partir de dados capturados por uma equipe de analistas de desempenho de futebol da Fifa, combinadas com dados de rastreamento. Visa mostrar ao jogador, por exemplo, a pressão que ele exerceu sobre o adversário quando seu time estava sem a bola, os movimentos que ele fez para estar em condições de receber um passe ou, com a bola, como funcionou sua distribuição aos companheiros. Tudo aliado aos números de tempo em que ficou com a bola, passes certos e errados, desarmes, chutes a gol, defesas (no caso dos goleiros), etc...

Desempenho físico: informações coletadas por meio de um sistema de rastreamento no estádio, composto por várias câmeras localizadas ao redor do campo. As métricas incluem a distância percorrida em vários limites de velocidade, número de ações acima de 25 km/h e velocidade máxima, todas exibidas em mapas de calor posicionais.

O aplicativo é o primeiro resultado da colaboração entre a Fifa e a Fifpro no desenvolvimento de padrões e melhores práticas para a coleta, proteção e uso de dados pessoais de desempenho dos jogadores. Ambas as organizações têm trabalhado em conjunto para definir uma Carta de Direitos de Dados de Jogadores com o objetivo de desenvolver esses padrões, ao mesmo tempo em que informam aos profissionais sobre seus direitos de privacidade.

A Copa do Mundo do Qatar, a última com 32 seleções participantes, terá início em 20 de novembro, com Qatar x Equador, às 13h de Brasília. O Brasil, que está no grupo G, estreia no dia 24 de novembro, contra a Sérvia, às 16h de Brasília. Completam a chave brasileira, a Suíça, rival no dia 28 de novembro (13h de Brasília), e Camarões, adversário do dia 2 de dezembro (16h de Brasília).

MAIS CONVOCADOS

A Fifa alterou o regulamento da Copa para abrir a possibilidade de os treinadores convocarem até 26 jogadores, e não mais 22. Esse aumento tem a pandemia e o calendário como explicações. A possibilidade de contaminação de atletas por covid-19 durante o torneio faz, na visão das comissões técnicas, necessário ter mais opções para substitui-los, já que eles teriam que ser isolados do restante da delegação.

Mas a realização da Copa entre novembro e dezembro (para minimizar o calor do Oriente Médio), e não nos tradicionais meses de junho e julho, também foi um argumento. Como a temporada de clubes estará em andamento na maioria dos países, incluindo a elite europeia que cede mais jogadores à Copa, a liberação desses atletas às seleções só ocorrerá em 14 de novembro, seis dias antes da abertura.

Normalmente essa liberação acontece três semanas antes, incluído período de descanso a esses profissionais de sete dias. Há portanto preocupação com lesões. A Copa também vai durar menos dias, 29 em vez de 32, com tempo menor de descanso entre as partidas.