SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Filha do astro Kobe Bryant, Natalia Bryant, de 19 anos, entrou na Justiça nos Estados Unidos para se proteger de um "stalker". De acordo com o TMZ, a polícia de Los Angeles diz que o homem de 32 anos tem um histórico criminal envolvendo armas e está fazendo "tudo que pode para encontrá-la".

O nome do homem é Dwayne Kemp, que persegue Natalia há cerca de dois anos. Segundo documentos obtidos pelo site, a filha de Kobe contou que tinha apenas 17 anos quando o stalker fez a primeira tentativa de contato. Ela diz que Kemp tem a ilusão de os dois estarem em uma relação romântica e nega ter encontrado ou falado com ele.

Natalia diz que ele faz tudo que pode para encontrá-la e que vive com um medo constante. Ele foi à casa da fraternidade da modelo na Universidade do Sul da Califórnia (USC) e também teria aparecido em uma de suas aulas na faculdade.

A Polícia de Los Angeles (LAPD) acompanha o caso. Caso a Justiça atenda o pedido, o homem não vai poder estar a menos de 200 jardas de distância da modelo (pouco mais de 180m). Segundo a LAPD, Kemp foi preso por pelo menos quatro crimes, incluindo um envolvendo armas de fogo. Ele estaria prestes a comprar uma AK-47 e Glock automática.

Natalia também afirma que o homem a enviou uma mensagem com uma imagem de Kobe escrevendo: "Grato por ele ter dado à luz você, espero que possamos dar à luz a ele ... 'Kobe'", acrescentando um coração vermelho à mensagem. Os documentos dizem que ele tinha esperanças de ter "uma criança parecida com Kobe juntos".

Lenda da NBA, Kobe Bryant morreu no dia 26 de janeiro de 2020. Gianna, uma das filhas dele, também foi vítima do trágico acidente de helicóptero. Kobe teve quatro filhas. Além de Natalia e Gianna, Bianka e Capri.