DOHA, QATAR (UOL-FOLHAPRESS) - Uma bufada aqui, outra bufada ali. Mãos no rosto. Respiração ofegante. Um ou outro sorriso de canto de boca. Gargalhadas também, é verdade. Uma tarde de caras e bocas do sisudo Fernando Santos em Doha na véspera da estreia de Portugal na Copa do Mundo de 2022, contra Gana, no Estádio 974.

Naturalmente, o treinador da seleção portuguesa sabia ao que vinha pela frente, especialmente por ter ao lado Bruno Fernandes. Uma coletiva pré-jogo destinada a falar muito mais de Cristiano Ronaldo do que propriamente do arranque na competição no Qatar.

Companheiro de Ronaldo no último ano e meio no Manchester United, o meia-atacante, também um dos líderes do grupo português, foi o primeiro a atender a imprensa. E a pergunta de abertura surpreendeu um total de zero pessoas: A rescisão de contrato de CR7. Ou seja, de nada adiantou o pedido do camisa 7 para que não perguntassem mais sobre ele.

"Obviamente, o Cristiano não falou comigo. Foi uma decisão pessoal. Não falamos sobre isso, toda a gente está focada na seleção e na Copa. Toda a gente sabe o valor que o Cristiano e todos nós damos ao fato de representarmos Portugal. Estamos numa competição que qualquer jogador gostaria de jogar", explicou.

"Não me sinto desconfortável e nem tenho de escolher lado nenhum. Para mim, é uma honra representar a seleção com o Cristiano, jogarmos no mesmo clube foi um sonho. Nunca escondi que o Cristiano foi uma das pessoas que sempre segui, sempre foi um dos meus ídolos. Todos sabemos que nada dura para sempre. Foi ótimo, foi bom enquanto durou. Infelizmente, o Cristiano tomou a decisão de sair, é preciso respeitar", completou.

Fernando Santos acompanhou com bastante atenção cada pergunta e, consequentemente, cada resposta. Estava à espera de ser o próximo a falar sobre o capitão, com quem trabalha desde de 2014. Claro que aconteceu, e logo na questão inicial.

"Não acho que (o futuro do Cristiano Ronaldo) possa tirar o foco, não foi um tema falado nos espaços conjuntos. Há um espírito fantástico dos meus jogadores, estão convictos do que têm para fazer, sabendo das dificuldades que têm pela frente com o Gana", frisou.

Com o rompimento por mútuo acordo com o Manchester United, Cristiano Ronaldo, aos 37 anos, agora é um jogador livre. Até por isso, o veterano goleador vai continuar a ditar o ritmo das próximas entrevistas de Portugal e, principalmente, do próximo mercado de inverno na Europa.