DOHA, QATAR (UOL/FOLHAPRESS) - Desenhada ao longo de todo o período de preparação para a Copa do Mundo, a escalação da seleção brasileira para a estreia contra a Sérvia, nesta quinta-feira (24), às 16h (de Brasília), foi definida nos dois últimos treinamentos, que aconteceram com portões fechados. Tite decidiu apostar na formação mais ofensiva entre as duas opções mais consolidadas dos últimos meses, com Vini Jr. de titular.

Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro e Lucas Paquetá; Raphinha, Neymar e Vini Jr.; Richarlison é o time titular, a menos que uma surpresa de última hora mude os planos. O curioso é que esse time nunca jogou junto.

Titulares do ataque, Raphinha e Vini Jr. têm apenas 11 e 16 jogos com a camisa da seleção, respectivamente. São os novatos do time. Só esses números já diminuem consideravelmente a possibilidade de a escalação já ter sido usada anteriormente. Eles começaram juntos apenas cinco partidas (Argentina, Equador e Paraguai, pelas Eliminatórias, e Japão e Gana, em amistosos) ?todas entre novembro do ano passado e setembro deste ano.

Contra Paraguai e Gana, Tite trabalhou formações muito parecidas com a que inicia a Copa do Mundo, com Paquetá mais recuado como um segundo volante e sem Fred, que na outra formação mais consolidada é o parceiro de Casemiro no meio-campo.

Só que contra o Paraguai não tinha Neymar, que estava em tratamento de uma lesão no tornozelo esquerdo. Foi Philippe Coutinho quem fez a função de meia central. Além disso, o time teve Ederson, Daniel Alves, Alex Telles e Fabinho como titulares.

Já diante de Gana as ausências foram os laterais Danilo e Alex Sandro, lesionados. Foram escalados Éder Militão e Alex Telles.

O outro jogo em que Lucas Paquetá fez as vezes de volante foi quando entrou no intervalo de uma partida contra a Venezuela, pelas Eliminatórias. Ele substituiu Douglas Luiz e ajudou a seleção a furar a retranca adversária. Paquetá na seleção já atuou de meia central, ponta esquerda e até falso 9, além de segundo volante.

Tite já vinha desenhando esta escalação ofensiva durante a preparação para a Copa, em Turim e em Doha. A primeira pista foi quando usou Neymar só de meia central nos treinamentos, a outra quando testou Paquetá só como segundo volante, numa disputa por posição com Fred, Bruno Guimarães e Everton Ribeiro, e a terceira no momento em que fixou brigas nas pontas: Vini Jr. x Gabriel Martinelli e Raphinha x Antony.

O time foi escalado como vai entrar em campo na quinta-feira nos dois treinos fechados desta semana. A partida contra a Sérvia é às 16h (de Brasília), no estádio de Lusail. Nesta quarta-feira (23) haverá o último trabalho antes da estreia no centro de treinamento do Brasil em Doha.

A Sérvia, por sua vez, se prepara para a estreia com a participação do atacante Mitrovic, que se recuperava de lesão no pé e gerava preocupações. Nesta quarta-feira, o técnico Dragan Stojkovic afirmou que o jogador deve estar à disposição.

Por outro lado, o meia Filip Kostic, em recuperação, é dúvida. Assim, a seleção servia deve entrar em campo com: Vanja Milinkovic-Savic; Milenkovic, Veljkovic e Pavlovic; Zivkovic, Gudelj, Sergej Milinkovic-Savic, Miadenovic e Tadic; Mitrovic e Vlahovic.

Estádio: Lusail, em Al Daayen (Qatar)

Horário: Às 16h (de Brasília) desta quinta-feira (24)

Árbitro: Alireza Faghani (Irã)

VAR: Abdulla Al-Marri (Qatar)

Transmissão: Globo, SporTV, Globoplay e YouTube (CazéTV)