SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - A goleada de 7 a 0 que a Espanha aplicou sobre a Costa Rica, nesta quarta-feira (23), na estreia das seleções no Grupo E da Copa do Mundo do Qatar, bateu um recorde dos últimos oito anos. A partida marcou a vitória mais elástica em um Mundial desde a derrota da seleção brasileira por 7 a 1 para a Alemanha na edição de 2014, no Brasil.

Dani Olmo, Marco Asensio, Ferrán Torres (duas vezes), Gavi, Soler e Morata fizeram os gols do triunfo espanhol sobre a seleção da América do Norte. O confronto com sete gols de diferença na 11º partida do torneio do Qatar não se limitou a ser o maior da atual edição, ultrapassando a goleada da Inglaterra por 6 a 2 sobre o Irã, como também superou todos os resultados da Copa de 2018.

A derrota do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha aconteceu na semifinal de 2014 e a seleção alemã se sagrou campeã do mundo ao vencer a Argentina, por 1 a 0, na final. Desde então, a maior goleada da Copa de 2018 foi o 5 a 0 aplicado pela Rússia sobre a Arábia Saudita, na abertura, e o 6 a 1 da Inglaterra sobre o Panamá, ambos pela fase de grupos.

A seleção espanhola começou a construiu a vitória com três gols no primeiro tempo. No entanto, a equipe comandada por Luis Enrique não se acomodou e buscou ampliar a vantagem, resultando em mais quatro gols marcados na etapa complementar. No final, todos os sete chutes a gol da equipe europeia acabaram entrando na meta defendida por Keylor Navas. A Costa Rica, por sua vez, não finalizou uma vez sequer.

A goleada rendeu a liderança da chave para a Espanha, que leva vantagem pelo saldo elástico de gols. O Japão, que surpreendeu a Alemanha por 2 a 1, de virada, na outra partida, está em segundo.

Os jogos da segunda rodada do Grupo E serão realizados no domingo (27). A seleção espanhola vai enfrentar os alemães, enquanto a Costa Rica encara o Japão.