SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - O Brasil estará desfalcado nos jogos da Copa do Mundo do Qatar. Isso porque o Canarinho Pistola, mascote da equipe, não poderá acompanhar aos jogos pertinho dos jogadores, na beirada do campo. Apesar de não ser novidade a proibição, a notícia deixou muitos torcedores chateados ?não sem motivo.

Diferente das eliminatórias, onde as partidas foram organizadas pela Conmebol, os jogos da Copa do Mundo são feitos pela Fifa, que não autoriza a entrada de mascotes, somente staff, comissão técnica e jogadores das seleções.

Sendo assim, o Canarinho Pistola, assim como qualquer outro mascote, é barrado numa tentativa de centralizar a atenção na partida e evitar aglomerações.

Mesmo com a restrição, o mascote voltará a acompanhar a delegação durante a Copa do Mundo, depois de ficar ausente nas últimas viagens do time pelo mundo. Para driblar essa questão, fará ações isoladas em pontos turísticos e até em treinos do Brasil.

Isso já tinha acontecido no Mundial da Rússia, quando ele foi febre entre os torcedores que estavam por lá ?e também entre os que assistiam pela televisão ou curtiam tudo via memes.

Como nasceu o Canarinho Pistola

O Canarinho Pistola se tornou o mascote oficial do Brasil em 2016. Sua cara amarrada e embaixadinhas caíram no gosto dos brasileiros e ele se tornou figura obrigatória nos jogos.

Segundo a CBF, ele foi inspirado em mascotes que fazem sucesso ao redor do mundo, como o Benny, do Chicago Bulls.

O novo Canarinho começou a aparecer no site da CBF sem um anúncio oficial e chegou quatro meses depois do treinador Tite assumir o comando da seleção.

Um dos dois, certamente, trouxe sorte para a seleção. O Brasil disputava as eliminatórias sul-americanas, que valiam vaga na Copa de 2018, e, classificada em sexto lugar, a seleção ficaria de fora do mundial. Mas, foi então que o time deslanchou e teve quatro vitórias seguidas.

Menos de uma semana depois da aparição pública do novo canarinho, o Brasil garantiu sua vaga na Copa. Coincidência?

O MELHOR DOS MEMES

O canarinho pistola logo fez sucesso nas redes sociais com sua cara séria que atiçou o interesse e a curiosidade até de quem não é fã de futebol. Surgiram memes e perfis extra oficiais do novo mascote no Instagram e no Twitter, e rapidamente ele ganhou o apelido de "Pistola".

A CBF trata o personagem com zelo e se esforça, por exemplo, para não revelar a identidade de quem está por trás da fantasia, para a tristeza dos jornalistas que adorariam bater um papo com a figura.

Trata-se de um funcionário/a da EA, empresa de promoção e marketing que trabalha com a seleção, que se aproximou dos jogadores e é tratado com muito carinho pela equipe.

Já levou dura da polícia

Na Copa do Mundo de 2018 na Rússia, o Canarinho Pistola foi o grande personagem da chegada da seleção brasileira a Moscou. Só que ele se excedeu um pouco e acabou levando uma bronca do policial que fazia a segurança do local.

Depois de subir em um canteiro para se aproximar da grade que separava os torcedores, o Canarinho Pistola foi afastado pelo policial, e a imagem correu a internet. Muita gente achou que ele foi preso, mas na verdade foi só uma advertência.

Logo depois, ele já estava de volta para animar a festa. Mesmo assim, a internet se mobilizou para pedir a liberdade da mascote, que já estava proibida de frequentar ambientes da Fifa durante a Copa na Rússia.

CHAMOU A TAPIOCA NO PASSINHO

Enquanto ele não dá as caras oficialmente, há quem diga que ele foi flagrado desafiando "aquela tapioca flutuante para guerra de passinho", que é como os brasileiros andam chamando a mascote La'eeb.

E quando surgiu a onda de adesão ao Koo, rede social que ganhou notoriedade entre os brasileiros nos últimos dias, diante dos rumores de um fim do Twitter, também houve quem visse parentesco.