SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - Vitoriosos na estreia da Copa, os jogadores suíços dizem que será um jogo bem diferente contra o Brasil, na próxima rodada. Todos ressaltam a qualidade da seleção. Isso não impede de o capitão suíço Xhaka brincar com o seu colega de Arsenal Gabriel Jesus: prometeu chegar duro se ele tiver uma chance próximo do goleiro.

Xhaka e Jesus tornaram-se amigos no time inglês que lidera a Premier League. Tanto que têm trocado mensagens por telefone no período pre-Copa. E o suíço avisou que não vai pegar leve com o companheiro.

"Nós somos jogadores profissionais por 90 minutos. Eu disse para ele 'Se você tiver correndo um contra um contra o goleiro, eu vou esmagar você'. Não importa que vamos jogar no mesmo time depois, mas isso é uma Copa do Mundo, eu jogo pelo meu país", disse Xhaka, rindo.

Ele contou que Jesus riu da brincadeira. "Claro, mas ele ficou preocupado porque ele me conhece. Ele sabe que quando eu esmago pode ser bem, bem duro", completou sorrindo. Além das brincadeiras, o capitão suíço fez muitos elogios a Jesus. "Quando você o vê todo dia, ele faz uma grande diferença. Primeiro, é uma pessoal maravilhosa, e a qualidade que dele é incrível. No City, ele jogava às vezes, e às vezes não jogava, não há ritmo. Mas ele tem feito diferença para nós (no Arsenal)."

Além da brincadeiras, o capitão suíço afirmou que a Suíça terá de ser mais cuidadosa diante do Brasil porque os erros cometidos contra Camarões seriam fatais. Ele prevê um jogo direito da última Copa.

"Se olhar o time brasileiro, eles podem botar três times se você for honesto. Qualidade, grande talento. Mas eles nos conhecem também, e não é fácil jogar contra nós também. Nós queremos dar a eles um jogo o mais difícil possível, e de repente conseguimos virar a nosso favor", analisou.

O zagueiro Akanji tem opinião similar: será necessário para a Suíça jogar mais do que diante do time africano. E entende que será uma partida diferente pela qualidade brasileira.

"Quando está dentro do futebol, sabe que o Brasil é um dos melhores times da Copa. Então, não espero ser um jogo igual ao de hoje. Mas temos que tentar ter a bola, não podemos correr por 90minutos. Nós fomos bem no jogo na Rússia. Temos que tentar de novo e talvez tentar ganhar", completou o zagueiro.

Já o volante Freuler preferiu esconder o jogo sobre a postura diante do Brasil. Ao ser questionado sobre se a Suíça mudaria a forma de jogar, afirmou: "Se eu te disser a parte técnica agora, você vai dizer para todo mundo."