RIO DE JANEIRO, RJ (UOL - FOLHAPRESS) - Cristiano Ronaldo, definitivamente, já faz parte do passado no Manchester United após a rescisão de contrato na última terça-feira (22). No dia da estreia de Portugal na Copa do Mundo, contra Gana, nesta quinta-feira (24), o clube inglês fez uma postagem desejando sorte apenas aos dois lusitanos remanescentes de seu elenco, o meia Bruno Fernandes e o lateral direito Diogo Dalot.

"Diogo Dalot e Bruno Fernandes iniciam sua campanha na Copa do Mundo mais tarde. Boa sorte!", dizia a postagem, em inglês, no seu perfil no Twitter.

O Manchester United tem utilizado esta fidalguia para todos os seus jogadores convocados na Copa do Mundo. Também nesta quinta, por exemplo, o clube já desejou sorte para o uruguaio Facu Pellistri e para os brasileiros Fred, Antony e Casemiro, que também jogam nesta quinta.

O Uruguai empatou em 0 a 0 com a Coréia do Sul, pelo Grupo H, no estádio Cidade da Educação. Já o Brasil estreia às 16h (horário de Brasília) contra a Sérvia, pelo Grupo G, no estádio Lusail.

O Manchester United confirmou na terça-feira (22) a saída do atacante Cristiano Ronaldo, de 37 anos. Foram alguns meses de ensaio, até que finalmente as duas partes acertaram o fim do vínculo que tinha duração até julho do ano que vem. Desde maio que um dos maiores jogadores da história já se demonstrava descontente com a situação em Old Trafford e a entrevista de Cristiano à "TalkTV" foi o ponto final de uma relação que não deu certo nesta segunda passagem.

Eleito o melhor jogador do mundo em cinco oportunidades, CR7 venceu o primeiro pela primeira vez com a camisa do United, em 2008, na temporada que levou o clube inglês ao título da Champions League. Mas a volta para Manchester depois de anos no Real Madrid e na Juventus não foi como torcedores, dirigentes, comissão técnica e o próprio jogador esperavam. Após recusar uma transferência para o rival City, a bela história entre Cristiano Ronaldo e United iniciada há duas décadas recebeu seus capítulos mais tristes.

A reportagem levantou os pontos determinantes para que Ronaldo abrisse mão de um salário de quase R$ 14 milhões por mês e, ao mesmo tempo, o United se sinta aliviado por se livrar de um dos maios ícones do futebol.

Quando Cristiano Ronaldo defendeu o Manchester United pela primeira vez, entre 2003 e 2009, o clube inglês era referência de organização, tinha alguns dos melhores jogadores do mundo e empilhava taças. Tudo sob o comando de Alex Ferguson, que era muito mais do que um treinador. Mas o escocês se aposentou em 2013 e nunca mais os Diabos Vermelhos foram os mesmos. Os títulos se tornaram raros, o elenco não tem a qualidade de antes e grandes conquistas se tornaram sonhos distantes. Foi esse cenário que Cristiano encontrou em agosto de 2021, quando deixou a Itália para retornar à Inglaterra.

Em números, o atacante fez sua pior temporada desde 2009. Foram somente 24 gols marcados, em 39 jogos. Mas não tem como minimizar a importância do português, que dos 24 gols marcados, 21 foram para empatar o jogo ou então colocar o United em vantagem. Porém o bom desempenho individual não foi o suficiente para colocar o United entre os quatro primeiros colocados da Premier League, portanto, fora da Champions League de 2022/2023.

Além do 6ª lugar no Inglês, que garantiu um vaga na Liga Europa, o United também foi mal nas demais competições da temporada passada. Caiu na quarta fase da Copa da Inglaterra, diante do Middlesbrough, da Championship, em jogo que Ronaldo perdeu um pênalti. Também foi eliminado na Copa da Liga, para o West Ham, na 3ª fase. Na Champions, queda nas oitavas de final, diante do Atlético de Madri.

Para um jogador acostumado a conquistar títulos e vencer prêmios individuais, a situação no Manchester United incomodou Cristiano Ronaldo. A possibilidade de não disputar a Champions League após 18 anos assustou o português, que tentou se desvincular do clube inglês. Mas faltou interessado. Aliás, faltou interessado entre os gigantes europeus. Bayern de Munique, Chelsea, PSG, Napoli e até o Barcelona foram especulados como possíveis destinos do craque português, mas a única situação concreta que apareceu foi da Arábia Saudita, através do Al-Hilal, de acordo com o jornal espanhol Marca.

O valor de R$ 1,2 bilhão para dois anos de contrato não seduziu o astro do futebol mundial, que optou por seguir no Manchester United e disputar a Liga Europa, apesar de ser o que mais desejava na última janela de transferências.

Onde está Cristiano?A insatisfação de Cristiano Ronaldo com United já não era segredo para ninguém. Mas a ausência do atacante durante a pré-temporada fez com que o clube também se mostrasse insatisfeito com a situação. Alegando problemas de saúde da filha, o craque se ausentou dos primeiros treinamentos da equipe para a temporada 2022/2023. Cristiano ficou fora das viagens para Tailândia e Austrália.

Jogou e foi emboraAinda durante a pré-temporada, United fez um amistoso com o Rayo Vallecano, da Espanha, no Old Trafford. Ronaldo foi titular e jogou por 45 minutos. Substituído no intervalo, o craque português foi embora antes do término da partida. A atitude do atacante incomodou outros jogadores e irritou bastante o técnico Erik Ten Hag.

Cristiano ficou na reserva na estreia da Premier League, na derrota em casa para o Brighton. Na rodada seguinte, na goleada sofrida para o Brentford, o camisa 7 foi titular e pouco fez na 4 a 0 aplicado pelo time londrino. A partir de então, Ronaldo perdeu o posto de intocável, tanto que nas oito rodadas seguintes foram sete vezes no banco de reservas.

No dia 19 de outubro o Manchester United venceu o Tottenham por 2 a 0, pela 12ª rodada da Premier League. Mas o importante triunfo sobre um adversário tradicional ficou em segundo plano, já que Cristiano Ronaldo se recusou a entrar no jogo. Do banco de reservas ele seguiu pra o vestiário e repetiu o que havia feito diante do Rayo Vallecano: pegou o carro e foi embora antes do fim da partida.

Atitude que custou um período afastado do time principal. Por determinação do técnico Erik Ten Hag, Cristiano Ronaldo treinou com o time sub-21 e ficou fora de jogos importantes, como o duelo com o Chelsea. Reintegrado nas últimas semanas, o astro português não fez por onde para contornar a situação, já que sua decisão já estava tomada, que era deixar o United. Em 16 jogos na temporada 2022/2023, o camisa 7 anotou apenas dois gols.

Poucos dias antes do início da Copa do Mundo, Cristiano Ronaldo deu uma entrevista polêmica para a "TalkTV". Sobrou para todo mundo, direção, treinador e até mesmo para os companheiros de clubes. As fortes declarações do português tornaram a permanência dele inviável no United. Após alguns dias de negociação, as duas partidas anteciparam o fim do contrato que tinha menos de oito meses de duração.