SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)- O CazéTV, canal do streamer Casimiro Miguel, 29, atingiu a segunda maior marca de audiência da internet brasileira entre transmissões ao vivo no YouTube, com quase 3,4 milhões de visualizações simultâneas durante a partida entre Brasil e Sérvia, nesta quinta-feira (24). Juntando os picos da plataforma do Google e da transmissão na Twitch, o streamer chegou a cerca de 3,8 milhões de audiência.

Os números de Casimiro na plataforma só não desbancaram os da final do Campeonato Carioca de 2020 entre Flamengo e Fluminense, que alcançou 3,6 milhões de espectadores, segundo o YouTube. Em dez dias, o canal atingiu a marca de 1 milhão de inscritos --nesta quinta (24), passou de 1,9 milhão. No total, as transmissões acumulam 62 milhões de visualizações e 11,7 milhões de usuários únicos.

Cazé transmitiu gratuitamente a estreia da seleção brasileira ao lado de Luis Felipe Freitas, 34, que narrou a partida, e dos comentaristas Júnior Baiano, 52, ex-zagueiro da seleção, e Juninho Pernambucano, 47, ídolo do Vasco, outro ex-seleção. Na reportagem, estavam Isabela Pagliari, 32, ex-TNT Sports, André Hernan, 41, e Alexandre Oliveira, 39, ambos ex-Globo

O formato do CazéTV segue alguns dos padrões de conteúdo televisivo tradicional, mas é menos formal, além de muito bem produzido.

Os comentários são recheados de humor, mas não dispensam profissionalismo: Baiano e Juninho exploram aspectos técnicos de ambas as equipes em níveis parecidos ao que costuma ser visto tanto em canais fechados quanto abertos. Juninho é mais refinado taticamente, enquanto o ex-zagueiro tem mais jogo de cintura para as brincadeiras de Cazé e Luis Felipe; seus perfis acabam se complementando.

O streamer também é um dos comentaristas, mas cumpre um papel diferente do desempenhado pelos boleiros convidados. Casimiro se aproxima da representação do torcedor dentro da transmissão. Ele usa sua desenvoltura para encher a transmissão com brincadeiras e simplicidade --seu trunfo é conversar com o público mais amplo possível na internet brasileira.

Parece ser isso o que ao menos alguns milhões querem -com ressalva para o fato de a audiência das transmissões não representar com exatidão a quantidade de pessoas assistindo. Casimiro é símbolo de transformação midiática e caminha ao lado de colegas que fazem uma transição parecida.

Hernan, Pagliari, Oliveira e Freitas deixaram os veículos onde trabalhavam para seguir carreira em plataformas como a Twitch e o YouTube, além de produzir conteúdo em outras redes, como Instagram e TikTok. Casimiro ainda tem contrato com a TNT Sports, mas seu carro-chefe parece ser a rede que criou com amigos.

Por meio de sua popularidade, o streamer conquistou os direitos de transmitir a Copa, algo inimaginável há pouco tempo.

As fronteiras cruzadas por Casimiro não necessariamente representam uma substituição da mídia tradicional pelas novas formas de conteúdo surgidas no meio digital: os números da TV aberta durante o jogo são retrato disso. Mas é importante ponderar o peso do engajamento que a audiência de influenciadores como Casimiro, com um impacto diferente do observado na televisão tradicional.

O único ponto em que o canal de Casimiro fica inegavelmente para trás é no "delay", o atraso na transmissão em relação ao sinal captado pelas antenas de TV. Por mais que televisores também tenham algum atraso, a diferença da transmissão pela internet era maior: cerca de 28 segundos, em levantamento da Folha de S.Paulo.