SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Lionel Messi e a seleção argentina homenagearam Diego Maradona, que morreu há exatos dois anos.

O ex-jogador argentino morreu aos 60 anos, no dia 25 de novembro de 2020, em Tigre (zona metropolitana de Buenos Aires), após uma parada cardiorrespiratória. Durante o processo de recuperação de uma cirurgia no cérebro, o craque sofreu um mal súbito no fim da manhã daquele dia e não resistiu.

No Twitter, o perfil da seleção argentina publicou uma arte de fotos de Maradona com a palavra "eterno".

"Dois anos após sua passagem para a imortalidade. Nós nunca vamos te esquecer... Obrigado por tudo!", escreveu.

Já Messi foi mais sucinto e apenas compartilho uma imagem de Maradona nos stories do Instagram, sem dizer nada.

O ex-camisa 10 defendeu a seleção argentina em 91 jogos e atuou em quatro Copas do Mundo: 1982, 1986, 1990 e 1994, do auge e título em 1986 ao doping em 1994 - e um longo período de problemas com drogas e dependência química. Em Copas, encontrou o Brasil em duas ocasiões. Na Espanha, em 82, foi expulso no revés por 3 a 1, mas em 90, na Itália, foi responsável pela assistência para o gol de Caniggia.

A Argentina volta a campo na Copa do Mundo do Qatar amanhã, às 16h (de Brasília), contra o México. Os argentinos estrearam com surpreendente derrota para a Arábia Saudita e correm risco de eliminação contra os mexicanos.