DOHA, QATAR (UOL/FOLHAPRESS) - Com apenas dois treinamentos pela frente antes da segunda rodada da Copa do Mundo, Tite pensa em Éder Militão e Rodrygo como substitutos dos lesionados Danilo e Neymar. O próximo jogo é na segunda-feira (28), às 13h (de Brasília), contra a Suíça.

Assim, o Brasil seria escalado da seguinte maneira: Alisson; Militão, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Lucas Paquetá e Rodrygo; Raphinha, Vini Jr e Richarlison.

A formação com Militão e Rodrygo desde o começo é a preferência de Tite e sua comissão técnica para a partida desta segunda-feira, segundo apurou o UOL Esporte. Militão é zagueiro, mas tem características muito mais próximas de Danilo do que o concorrente Daniel Alves. Já Rodrygo é atacante e tem treinado na posição de Neymar durante todo o período de preparação da seleção para a Copa. Desse modo, larga na frente de Fred, Bruno Guimarães e Everton Ribeiro pela titularidade.

A ideia é ter em campo uma formação mais próxima do que a seleção teve no jogo contra a Sérvia, vitória por 2 a 0 na estreia da Copa.

A formação com Militão e Rodrygo será observada nos treinos de hoje (26) e domingo e só não será escalada se o rendimento em campo for muito aquém do que imaginam Tite e sua comissão técnica. O treino deste sábado será fechado para a imprensa justamente para que as opções sejam trabalhadas com privacidade.

Se der errado, outras opções serão trabalhadas, inclusive durante o jogo. Um caso prático: se a seleção perceber que a Suíça está muito recuada contra o Brasil, Daniel Alves passa a ser uma alternativa já no intervalo, porque tem características mais ofensivas do que Militão e pode ajudar na organização e armação de jogadas a partir do meio-campo.

(Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress) - RIO DE JANEIRO, RJ, 07.10.2022 - O técnico Tite, da seleção brasileira de futebol, concede entrevista na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro.