SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Novak Djokovic voltou a queixar-se de dores na coxa esquerda e, mais uma vez, recebeu atendimento médico durante uma partida deste Australian Open. Nada disso, porém, impediu que o sérvio jogasse bem o bastante para despachar o búlgaro Grigor Dimitrov (31 anos, #28), seu conhecido freguês, em três sets: 7/6(7), 6/3 e 6/4.

Favorito a conquistar seu décimo título em Melbourne, o ex-número 1 do mundo e atual quinto colocado do ranking classificou-se, assim, às oitavas de final do torneio australiano. Seu próximo oponente será o australiano Alex de Minaur (23 anos, #24 do mundo), que em de vitória sobre o francês Benjamin Bonzi por 7/6(0), 6/2 e 6/1.

O triunfo deste sábado foi o décimo de Djokovic sobre Dimitrov em 11 encontros. A única vitória de Grigor sobre Nole aconteceu há quase dez anos. Foi em 2013, no Masters 1000 de Madri, no saibro.

COMO ACONTECEU

Djokovic entrou em quadra afiado e agressivo, enquanto Dimitrov demorou a encontrar o ritmo do sérvio. Nesse período, Nole conseguiu a primeira quebra do jogo e abriu 2/0, o que lhe possibilitou jogar com mais margem de segurança. Até aí, sua movimentação parecia ótima, e o búlgaro não conseguia ameaçar os games de serviço do ex-número 1 do mundo. No nono game, Djokovic teve três set points, mas Dimitrov respondeu bem, salvando-se com bons saques e mantendo-se vivo na parcial. O desafiante também passou a agredir mais, e um de seus forehands fez Djokovic queixar-se da perna lesionada pela primeira vez.

Grigor aproveitou o momento favorável, seguiu agressivo e devolveu a quebra quando Djokovic sacava para o set em 5/4. A partida mudou, e logo era o sérvio quem sacava pressionado, em 5/6 e 30/40, com set point para o adversário. O veterano, porém, se salvou com um ace. Outro bom saque salvou mais um set point pouco depois, e a decisão foi para um dramático tie-break, com chances para os dois tenistas. Ambos tiveram set points e perderam. Foi só com Dimitrov sacando em 7/8 que Djokovic, em um rali espetacular, subiu à rede e fechou o set com um voleio curto e preciso: 7/6(7).

No intervalo entre os sets, Djokovic pediu tempo médico e teve a coxa direita - a mesma lesionada - massageada durante o tempo permitido. Quando a partida recomeçou, o favorito continuou melhor do fundo de quadra e já não se queixava mais de dores. Dimitrov equilibrava as ações, mas não conseguia ameaçar o serviço de Djokovic. grigor salvou três break points no quarto game, mas acabou quebrado no sexto. Nole abriu 4/2 e, depois disso, só perdeu um ponto com seu serviço. Sem problemas, fechou a parcial em 6/3.

O plano de Djokovic era claro: ser mais agressivo e tentar definir os pontos por conta própria, entrando em ralis mais longos apenas nos pontos mais importantes. Para agredir primeiro, Dimitrov precisava correr riscos e foi assim que ele perdeu o saque logo no game inicial do terceiro set. Tentando atacar, cometeu três erros não forçados seguidos e deixou Djokovic em uma posição ainda mais confortável no jogo. Quando perdeu break points no terceiro game, Grigor pareceu ter sentido o baque emocional do momento. Nole aproveitou, quebrou o oponente mais uma vez, abriu 3/0. Os dois tenistas ainda trocaram seguidas quebras, com Djokovic voltando a se queixar de dores na perna, mas Dimitrov, novamente, não conseguiu aproveitar o momento instável do favorito. Nole seguiu na frente até fechar em 6/4.