SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O heptacampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton deu relatos fortes sobre ofensas racistas que sofreu durante o período como estudante.

"JOGAVAM BANANAS"

Hamilton deu entrevista ao podcast "On Purpose", apresentado pelo coach Jay Shetty.

O piloto revelou que a infância e, mais especificamente, o período na escola foram traumatizantes. Segundo Hamilton, ele começou a sofrer bullying e sofrer ofensas de cunho racista aos 6 anos de idade.

"Naquela escola, eu era uma de três crianças negras. Crianças maiores, mais fortes, os bullies, ficavam mexendo comigo o tempo todo", contou o piloto.

Hamilton nasceu e foi criado na cidade de Stevenage, na Inglaterra. O heptacampeão mundial contou que sua experiência permaneceu traumatizante mesmo após mudar de escola.

"Os golpes constantes, as coisas que jogavam em você, como bananas, ou as pessoas que usavam a palavra 'n...' tão relaxadas. Pessoas que te chamavam de mestiço, sem saber onde você se encaixa. Isso foi muito difícil para mim", disse Hamilton.

O piloto detalhou outros episódios que o fizeram ter dificuldade de se encaixar no contexto escolar, como sempre ser o último escolhido para partidas de futebol ou não estudar sobre pessoas negras em aulas de história.

Hamilton revelou que guardava para si o sofrimento causado por episódios de racismo, por não querer transmitir imagem de fraqueza para seu pai.

"Se eu tivesse lágrimas, engolia. Se sentisse emoções, seria em um lugar privado. Foi só quando comecei a pilotar que consegui canalizar essa emoções nas pistas", comentou o piloto.