RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Eleito para a Câmara de Deputados do Congresso dos Estados Unidos, representando um distrito de Nova York, o republicano George Santos confirmou que já chegou a se vestir de mulher, mas negou que tenha sido uma drag queen quando mais jovem. A revelação aconteceu neste sábado (21) para alguns repórteres que o esperavam no aeroporto na cidade americana.

Santos é pressionado a comentar sobre as fotos em que ele aparece vestido de mulher. Segundo o site TMZ, a princípio, ele apressa o passo, abaixa a cabeça e finge não ouvir as questões. Até que ele resolve falar: "Ok. Tudo bem... Eu já me vesti de travesti, mas não sou rainha [drag queen].... Caramba", comentou o deputado visivelmente aborrecido. Ele ainda explicou que estava "apenas se divertindo" e que não via problema nenhum com o figurino: "É muito barulho por nada", completou.

Primeiro candidato assumidamente gay a ser eleito deputado pelo Partido Republicano e defensor de pautas conservadoras, Santos vendo sendo alvo de diversas denúncias. Ele já foi acusado de mentir sobre seu currículo, desviar para o próprio bolso fundos arrecadados para outros fins e até mesmo de estelionato -teria feito compras com cheques sem fundos numa loja de Niterói (RJ).

Recentemente, a drag queen e ativista do movimento LGBTQIAP+ Eula Rochard postou, em seu perfil no Instagram, uma foto 2008, ao lado de uma outra drag, que usava o nome artístico de Kitara Ravache. Esta drag seria encarnada por George Santos. "Eu com o deputado republicano na parada de Niterói. Como eu havia falado, ele não saía da minha casa. Está aí a prova para quem me chamou de mentirosa", escreveu Eula na postagem.

A foto, impressa num jornal, não é muito nítida, mas Kitara realmente se parece com Santos. Procurada pelo F5 por telefone e Whatsapp, Eula Rochard não respondeu aos contatos da reportagem. A assessoria de George Santos em Washington também foi contatada, e não respondeu. A repórter Marisa Kabas, do canal de notícias MSNBC, postou no Twitter que conversou com Eula por telefone, com a ajuda de um intérprete. A drag queen teria confirmado a ela que foi muito amiga de George por volta de 2008, que na época era mais conhecido como Anthony.