Comércio aposta no Dia dos Pais Procura de presentes para os pais já movimenta as lojas de Juiz de Fora. Média estimada para os gastos com as lembranças é de R$ 60


Daniele Gruppi
Repórter
23/07/2008

Os empresários estão otimistas e esperam alavancar as vendas para o Dia dos Pais. Para atrair o consumidor, os shoppings criam uma programação especial de música, lojistas enfeitam os estabelecimentos, fazem promoção, e vale até ampliar o horário de funcionamento para atender aqueles que sempre deixam para comprar as lembranças de última hora.

A data em homenagem aos pais vai ser celebrada no dia 10 de agosto. Na véspera, as lojas no centro da cidade vão ficar abertas até às 18h. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Juiz de Fora aposta na facilidade de pagamento parcelado e incentiva a criação de promoções nas lojas.

Em 2007, conforme dados do Sindicomércio, o cartão de crédito foi a forma mais utilizada para o pagamento das compras, sendo que os artigos mais procurados foram roupas, calçados, perfumaria e aparelhos eletrônicos.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL/ JF) acredita que o crescimento nas vendas este ano será de até 15%, com os preços de presentes podendo chegar a R$ 60. "Esperamos que o Dia dos Pais supere as metas individuais de cada lojista", declara o presidente da CDL, Vandir Domingos da Silva.

Segundo o vendedor Lucineldo Gomes, o movimento na loja especializada em produtos masculinos já começou. "Esta é depois do Natal a melhor época para nós". E se há lojistas insatisfeitos com as vendas, Gomes diz que não tem do que reclamar. "Todos os meses têm sido bons, com exceção de fevereiro".

Foto de gravata Foto de blusas Foto de camisas

Para o Dia dos Pais, a loja em que Gomes trabalha abasteceu o estoque e lançou a promoção de camisas de manga curta e calças sociais a R$ 29,90*. Ele afirma que estes produtos são os mais procurados. Os preços variam de acordo com a marca e o artigo. "Tem opções para todos os bolsos. Geralmente, os presentes ficam entre entre R$ 30* e R$ 80*".

Ele espera que o aumento das vendas seja em torno de 50%. Gomes afirma ainda que as pessoas não procuram mais por artigos de inverno. "Elas já estão se preparando para o verão". A vendedora Juliane Pereira Mostaro não sabe estimar ainda a sua expectativa para a data. "Este é o primeiro ano da loja".

Juliana aposta que as calças jeans e as blusas pólo vão liderar o ranking de vendas no estabelecimento no qual trabalha. "Estamos em liquidação e isso têm atraído os consumidores, que já começaram a comprar os presentes".

Foto de vitrine mostrando promoção Foto de vitrine mostrando promoção Foto de vitrine mostrando promoção

A gerente de outra loja Marcela Ribeiro de Souza diz que o Dia dos Pais não é uma ocasião em que se pode aguardar um crescimento grande nas vendas. "Não preparamos nada pensando na data. Promoção é o que desperta atenção das pessoas e o dia vai coincidir com o final das ofertas. Já vamos ter inclusive peças da nova coleção".

Marcela afirma ainda que há expectativa de incremento nas vendas para o Miss Brasil Gay, evento agendado para o dia 16 de agosto e que promete atrair vários turistas para a cidade. A proprietária de uma loja de especializadas em tortas doces e chocolates Rachel H. Martins diz que a ocasião também é importante para o segmento.

"Vendemos muitas tortas. Oferecemos caixas de chocolate e cestas decoradas. Investimos também em presentes personalizados. Nesta época, a saída dos produtos aumenta 10%". Outro setor que aguarda a chegada do Dia dos Pais é a livraria. "É no período escolar nosso maior movimento, mas como livro é sempre um bom presente, esperamos que na semana da celebração haja mais procura pela obras literárias", revela a funcionária Regina Maria dos Reis.

Foto de vitrine mostrando promoção Foto de vitrine mostrando promoção Foto de vitrine mostrando promoção

A jornalista Flávia Sidônia ainda não comprou o presente. "Estou sondando o que o meu pai quer primeiro. Acabo decidindo de última hora". Ela planeja investir até R$ 50*. Quem também vai deixar para comprar na véspera é a tecnóloga ambiental Kátia Priscila Reis. "Estou numa correria danada, vou resolver esta questão mais próximo do dia". Ela cogita dar uma jaqueta. O valor de gasto estimado é de R$ 70*.

* Valores fornecidos em julho de 2008 em lojas de JF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.