SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou, nesta terça-feira (20), uma carta ao papa Francisco.

No documento, que será levado pelo vereador Eduardo Suplicy, Lula afirma que as pesquisas indicam chance de uma vitória da democracia nas próximas eleições, e chama o vice, Geraldo Alckmin, de homem íntegro e religioso.

O petista defende ainda a necessidade de medidas urgentes para combate à fome, em caso de sua vitória.

Ele diz, porém, que "a batalha está longe de terminar". "Além dos 12 dias de campanha que nos restam nesse primeiro turno, temos todos os riscos de um eventual segundo turno e depois a necessidade, em caso de vitória, de assegurar nossa posse", diz a carta.

Após receber a carta assinada por Lula, Suplicy seguiu para o aeroporto. O petista integrará delegação de jovens brasileiros para encontro com Francisco, na cidade de Assis.