SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pesquisa do instituto Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica), contratada pela TV Globo e divulgada nesta terça-feira (20), mostra o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) na liderança na disputa pelo governo de São Paulo.

O petista aparece com 34% das intenções de voto. O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) vem em segundo lugar, com 22%, seguido do atual governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), que tem 18%. Os dois estão tecnicamente empatados na margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Os números são da pesquisa estimulada, na qual o entrevistado é apresentado à lista com os nomes dos candidatos.

A coleta das entrevistas pelo Ipec começou no dia 17 e foi encerrada em 19 de setembro. O levantamento ouviu 2.000 pessoas presencialmente. O índice de confiança da pesquisa, segundo o instituto, é de 95%. A sondagem foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número SP-05582/2022 e custou R$ 155.664,42.

Este foi o primeiro levantamento do instituto após o debate entre os candidatos a governador promovido por Folha de S.Paulo, UOL e TV Cultura no último dia 13.

O evento foi marcado por uma tentativa de intimidação do deputado Douglas Garcia (Republicanos-SP), da comitiva de Tarcísio, à jornalista Vera Magalhães. Após o incidente, Tarcísio ligou para Vera condenando o comportamento do colega de partido.

Cenário estimulado em 20 de setembro:

Fernando Haddad (PT): 34% (36% na pesquisa anterior)

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 22% (21% na pesquisa anterior)

Rodrigo Garcia (PSDB): 18% (14% na pesquisa anterior)

Carol Vigliar (UP): 1% (1% na pesquisa anterior)

Vinícius Poit (Novo): 1% (1% na pesquisa anterior)

Gabriel Colombo (PCB): 1% (1% na pesquisa anterior)

Altino Junior (PSTU): 1% (1% na pesquisa anterior)

Elvis Cezar (PDT): 1% (1% na pesquisa anterior)

Antonio Jorge (DC): 1% (1% na pesquisa anterior)

Edson Dorta (PCO): 0% (0% na pesquisa anterior)

Branco/nulo/não pretende votar: 10%

Indecisos: 10%

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, Haddad vence tanto Tarcísio quanto Rodrigo. Já na disputa entre o governador paulista e o ex-ministro da Infraestrutura, Rodrigo tem 33% contra 32% do ex-ministro do governo Bolsonaro. Os dois estão tecnicamente empatados na simulação de segundo turno.

Haddad x Tarcísio

Fernando Haddad (PT): 44%

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 34%

Brancos e nulos: 14%

Não sabe: 7%

Haddad x Rodrigo

Fernando Haddad (PT): 41%

Rodrigo Garcia (PSDB): 33%

Brancos e nulos: 17%

Não sabe: 8%

Rodrigo x Tarcísio

Rodrigo Garcia (PSDB): 33%

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 32%

Brancos e nulos: 21%

Não sabe: 15%

REJEIÇÃO

Apesar de aparecer na liderança das intenções de voto, Haddad também é o candidato com maior rejeição. Segundo o levantamento, 34% dos entrevistados afirmaram que não votarão no petista de jeito nenhum, um aumento de quatro pontos em relação à última pesquisa do Ipec. Tarcísio registrou 19% de rejeição, e Rodrigo, 9%.

Fernando Haddad (PT): 34% (30% na pesquisa anterior)

Tarcísio de Freitas (Republicanos): 19% (18% na pesquisa anterior)

Rodrigo Garcia (PSDB): 9% (8% na pesquisa anterior)

Altino Junior (PSTU): 8% (8% na pesquisa anterior)

Edson Dorta (PCO): 8% (6% na pesquisa anterior)

Elvis Cezar (PDT): 8% (7% na pesquisa anterior)

Antonio Jorge (DC): 8% (7% na pesquisa anterior)

Carol Vigliar (UP): 7% (6% na pesquisa anterior)

Gabriel Colombo (PCB): 6% (6% na pesquisa anterior)

Vinícius Poit (Novo): 7% (7% na pesquisa anterior)

Poderia votar em todos: 8% (8% na pesquisa anterior)

Não souberam responder: 28% (27% na pesquisa anterior)

AVALIAÇÃO DO GOVERNO

A gestão de Rodrigo Garcia é avaliada como ótima ou boa por 27% dos entrevistados. Outros 40% consideram o governo regular, 19% avaliam como ruim ou péssimo e 14% não souberam responder.

ESPONTÂNEO

No levantamento espontâneo, em que os entrevistados dizem em quem pretendem votar sem ouvir a lista de candidatos, Haddad aparece com 18%, contra 12% de Tarcísio e 8% de Rodrigo. Os demais candidatos não pontuaram ou não foram citados.

Outros nomes, que não constam entre os candidatos, chegam a 2%. Os entrevistados que não sabem são 49%. Votos em branco ou nulo ficaram em 10%.

SOBRE O INSTITUTO

O Ipec foi fundado em fevereiro de 2021 por ex-executivos do Ibope, que encerrou suas atividades em janeiro por conta do fim de um acordo de licenciamento da marca após 79 anos. O Ipec aborda entrevistados em suas casas, localizadas em áreas estabelecidas conforme distribuição do eleitorado brasileiro.