Fernando Frazão/Agência Brasil - Tropas do Exército reforçam segurança na busca a suspeitos na Praia Vermelha, na Urca, após tiroteio de policiais com traficantes do morro da Babilônia paralisar o bondinho do Pão de Açúcar.

O Ministério da Defesa informou hoje (20) que vai apoiar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o envio de tropas para garantir a logística de distribuição das urnas e a segurança das eleições. O primeiro turno será realizado no dia 2 de outubro. 

O trabalho será realizado por meio do acionamento dos comandos militares do Norte, Nordeste, Oeste, Leste, Planalto e da Amazônia. O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e Comando de Defesa Cibernética (COMDCIBER) também vão participar da operação. 

No sábado (17), o presidente do tribunal, ministro Alexandre de Moraes, atendeu ao pedido de tribunais regionais eleitorais e autorizou o envio de militares das Forças Armadas para reforçar a segurança do pleito em 561 localidades de 11 estados. A medida deve ser referendada na sessão de hoje à noite. 

Notícias relacionadas:

No sábado (17), o presidente do tribunal, ministro Alexandre de Moraes, atendeu ao pedido de tribunais regionais eleitorais e autorizou o envio de militares das Forças Armadas para reforçar a segurança do pleito em 561 localidades de 11 estados. A medida deve ser referendada na sessão de hoje à noite. 

Em agosto, o decreto presidencial 11.172 autorizou o emprego da Forças Armadas para garantia da votação e da apuração das eleições.

Tags:
Defesa | Eleições | Eleições 2022 | Forças Armadas | Política | TSE