SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato a deputado federal Arruda Botelho (PSB) afirmou que, se eleito, um dos desafios da sua candidatura será instaurar uma CPI para investigar o governo Bolsonaro.

Segundo ele, o atual governo está sendo o pior da história brasileira e é preciso uma profunda renovação do Congresso Nacional com deputados comprometidos com a democracia.

"Os crimes cometidos durante a pandemia foram contra a humanidade", afirmou. Botelho disse ainda que foram cometidos crimes de responsabilidade não apenas do presidente, mas do seu entorno e ministros.

O candidato afirmou que mesmo que Bolsonaro não seja reeleito, o bolsonarismo continuará no Congresso Nacional e, por isso, os crimes cometidos pela atual gestão precisam ser desvendados.

Botelho foi entrevistado pelo repórter Joelmir Tavares no terceiro dia de lives da Folha de S.Paulo com candidatos a deputado por São Paulo.

Ao ser questionado sobre a Lava Jato e como a corrupção deve ser tratada, o candidato afirmou que a operação "rasgou a Constituição ao meio e utilizou de métodos ilegais para perseguir".

Entre os projetos de lei prioritários, caso eleito, o candidato elencou a reforma da lei de drogas, do reconhecimento facial e a maior agilidade e acessibilidade do poder judiciário.